Centro de Cuidados e Reabilitação inaugurado na cidade da Praia

PorExpresso das Ilhas, Inforpress,20 dez 2017 10:19

O Governo inaugurou ontem, na Cidade da Praia, o Centro de Cuidados e Reabilitação, que vai garantir às pessoas com deficiência o acesso aos serviços básicos, sobretudo às crianças dos 0 aos 6 anos.

A cerimónia de inauguração do centro, que fica situado na zona de Cidadela, foi presidida pela ministra da Família e Inclusão Social, Maritza Rosabal. Segundo a governante, o projecto faz parte das medidas de promoção da inclusão social preconizado pelo Governo e que está enquadrado nas celebrações do Dia Internacional das Pessoas com deficiência, assinalado a 03 de Dezembro.

De acordo com a ministra, o centro vai ajudar as associações na “união de esforços” no seu trabalho do dia-a-dia como forma de alcançarem melhores resultados, visto que existem várias organizações que têm agido de forma autónoma.

“O espaço conta com a parte para atenção primária, da reabilitação e a parte para cuidados às crianças dos 0 aos 6 anos, o que é muito importante, porque vai libertar as mães das mesmas para realizarem outras actividades”, explico.

O espaço, que tem nove compartimentos, tem capacidade para receber mais de 30 crianças.

Maritza Rosabal frisou que as associações vão poder funcionar no mesmo espaço, o que vai “libertar uma boa parte de verbas” que podem ser utilizadas noutras acções, lembrando que o Governo tem outras acções em andamento que vão poder beneficiar esse público-alvo, nomeadamente, a revisão da lei de base de pessoas com deficiência.

Por sua vez, o vice-presidente da FECAD, António Melo, considera que o Centro de Cuidados e Reabilitação vai trazer “mais dignidade” às associações que trabalham com a problemática da deficiência, mostrando-se expectante com a ratificação, no próximo ano, pelo Governo, da Convenção 159 da Organização Internacional do Trabalho (OIT) sobre a reabilitação profissional e emprego para pessoas com deficiência.

O Protocolo Facultativo da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência é outro documento que a FECAD espera a ratificação pelo executivo, juntamente com a regulamentação da lei de base das pessoas com deficiência e a efectivação do decreto-lei que contém normas técnicas de acessibilidade, para que possam ter “melhores condições e maior dignidade social”.

“Precisamos que o Governo ajude a FECAD e as suas organizações, porque é necessário que a língua gestual e a escrita “braile” sejam oficializadas e fazer parte do currículo escolar das escolas que ministram formações para professores, para que as crianças comecem a ter um futuro traçado, com formação e competir em pé de igualdade com as outras”, realça.

Ao intervir na cerimónia, a coordenadora residente do Sistema das Nações Unidas em Cabo Verde, Ulrika Richardson, assegurou que com o centro, as crianças com deficiência terão acesso aos vários serviços básicos, acrescentando que o mesmo é uma resposta à necessidade de fazer articulação entre vários serviços e actores da sociedade civil.

O Centro de Cuidados e Reabilitação resulta de uma parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), a Câmara Municipal da Praia e a Federação Cabo-verdiana das Associações das Pessoas com Deficiência (FECAD).

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Inforpress,20 dez 2017 10:19

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  24 set 2018 3:22

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.