Périplo europeu com linha de crédito de 30 milhões de euros na agenda

PorExpresso das Ilhas,25 fev 2018 7:36

Ulisses Correia e Silva e Primeiro Ministro da Bulgária Boyko Borisov
Ulisses Correia e Silva e Primeiro Ministro da Bulgária Boyko Borisov

​Primeiro-ministro esteve entre o passado dia 15 e esta segunda-feira numa viagem que o levou à Hungria e à Bulgária com o acordo de uma linha de crédito húngara de 30 milhões de euros na agenda. Na Bulgária, Ulisses Correia e Silva ficou a conhecer a vontade de aquele país canalizar investimentos para Cabo Verde e manifestou a vontade de aprofundar a cooperação na educação.

Na primeira paragem, na Hungria, Ulisses Correia e Silva reuniu-se com o primeiro-ministro húngaro, o conservador Viktor Orban e com quem discutiu “a cooperação entre os dois países, tendo em vista o acordo sobre uma linha de crédito de 30 milhões de euros destinada a mobilização de água para a agricultura em Cabo Verde”. Outros pontos da agenda previam também o reforço da cooperação em domínios como a cultura e a educação.

Segundo refere a Agência Lusa, em Novembro do ano passado, o primeiro-ministro cabo-verdiano anunciou no Parlamento no âmbito da discussão da proposta de Orçamento de Estado de 2018, a disponibilidade da Hungria para um financiamento, “em condições muito favoráveis” de 33 milhões de euros para modernização do sector da agricultura e melhoria do abastecimento de água em Cabo Verde.

O anúncio surgiu na sequência da visita a Cabo Verde, duas semanas antes, do ministro dos Negócios Estrangeiros e do Comércio da Hungria, Péter Szijjàrtó.

Depois da Hungria, Ulisses Correia e Silva deslocou-se à Bulgária, numa visita de três dias, onde teve um encontro, esta segunda-feira, com o primeiro-ministro búlgaro, Boyko Borisov.

Da reunião, segundo avançou o site noticioso búlgaro Novinite, resultou o desejo de ambos os países colaborarem em áreas como a educação ou o turismo.

Boyko Borisov anunciou igualmente que há “intenções sérias” por parte da Bulgária de investir em Cabo Verde, especialmente na área do turismo. “Cabo Verde tem uma relação muito próxima com a União Europeia e é um país verdadeiramente democrático”, acrescentou o primeiro-ministro búlgaro.

Ainda de acordo com Borisov se os países europeus investirem seriamente em países como Cabo Verde em áreas como a educação e a economia, isso permitirá diminuir a pressão migratória que, hoje, se faz sentir sobre o continente europeu e fixando a população nos seus países de origem. “São mais de 300 milhões de pessoas que nos vão bater à porta se não fizermos nada para o impedir”, explicou Borisov que garantiu igualmente que o seu país tem sido um grande mediador entre Cabo Verde e a União Europeia.

Já Ulisses Correia e Silva destacou que Cabo Verde está interessado em aceitar investimentos búlgaros nas mais diversas áreas. “Cabo Verde está a preparar-se para ser uma plataforma de acesso dos países europeus aos mercados do continente africano”, frisou no final da reunião com Boyko Borisov.

Questionado sobre o que pode Cabo Verde oferecer a um país como a Bulgária, Correia e Silva destacou que “oferece estabilidade, por isso o risco para quem decide investir no país é muito baixo” e aproveito ainda para destacar que os investidores búlgaros não devem recear pela aposta em Cabo Verde destacando que há já vários outros países europeus interessados ou a investirem já de forma efectiva em Cabo Verde e a retirarem lucro desses investimentos.

Por último, Ulisses Correia e Silva destacou o interesse de Cabo Verde numa cooperação profunda com a Bulgária na área da educação. “Há estudantes cabo-verdianos a estudarem na Universidade Médica de Sófia. Este é o capital humano que é o mais valioso para o desenvolvimento do nosso país”, destacou Correia e Silva.

A Bulgária detém até Junho a presidência rotativa da União Europeia, devendo a agenda do encontro ser marcada pela Parceria Estratégica entre Cabo Verde e a União Europeia.

Ulisses Correia e Silva estará acompanhado pelo ministro dos Negócios Estrangeiros e Comunidades, Luís Filipe Tavares.


Texto originalmente publicado na edição impressa do Expresso das Ilhas nº 847 de 21 de Fevereiro de 2018.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,25 fev 2018 7:36

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  21 set 2018 3:22

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.