Paulo Veiga quer políticas que ajudem pescadores em épocas de defeso

PorLourdes Fortes,12 jul 2018 16:12

Paulo Veiga no Mercado de Peixe
Paulo Veiga no Mercado de Peixe (Rádio Morabeza)

​O secretário de Estado adjunto para Economia Marítima defendeu hoje a necessidade da implementação de políticas que visem apoiar os pescadores nas épocas de defeso.

Paulo Veiga fez esta consideração , no Mindelo, à margem de uma vista ao mercado de peixe.

“Como é que se pode fazer? Aumentando a capacidade de frio porque quando se pesca a mais vende-se ao desbarato. O preço do pescado flutua muito. Quando há excesso para que o pescado não se estrague os preços baixam,  ao invés de estarem a ser conservados para serem vendidos em épocas baixas. Mas realmente é preciso arranjar e pensar novas políticas para as épocas de defeso e está em calha essa discussão com todo o sector", garante.

As comunidades piscatórias reivindicam investimento nas infraestruturas e a resposta a problemas logísticos que permitam o desenvolvimento sustentável do sector.

Paulo Veiga garante que o governo está a trabalhar para colmatar as falhas existentes

"Através dos montantes que têm sido recebidos através do acordo de pesca tem-se feito o desenvolvimento das pescas e é com esse montante que funciona a INDP e em parte o sector, porque alimenta o orçamento do sector. Não se pode dizer que não se tem feito, podem é dizer que não têm sentido o efeito dessas políticas. E é neste sentido que estamos também a fazer estas visitas para colmatar as falhas para que realmente as comunidades sintam a diferença. No novo acordo, em negociação, as orientações dadas são  para que haja projectos concretos voltados para a comunidade", afirma.

Segundo o secretário de Estado adjunto para Economia Marítima, o governo está a trabalhar na reorganização do sector, tendo como objectivo último transformar os pescadores em industriais.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Lourdes Fortes,12 jul 2018 16:12

Editado porSara Almeida  em  24 set 2018 3:22

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.