Elite West África Cabo Verde quer jovens a debater a actualidade

PorExpresso das Ilhas,12 fev 2019 11:19

Logo da EWA
Logo da EWA

Cabo Verde integra desde o final do ano passado a organização não-governamental africana Elite West África. Hoje, a Elite West Africa Cabo Verde promove a sua primeira actividade, uma conversa aberta sobre feminicídio a ter lugar na Livraria Pedro Cardoso, na cidade da Praia.

A Elite West África, que actua a nível dos países da África Ocidental, define-se como uma organização da juventude engajada na promoção da paz, igualdade, coesão e justiça social e na integração africana.

Cerca de 77% da população da África subsaariana é jovem e a EWA acredita que essa juventude é fundamental na promoção e manutenção da paz e no desenvolvimento do continente.

Cabo Verde passou a integrar a organização em finais de 2018, através do advogado Osvaldino Semedo que viu na oportunidade uma forma de “dar continuação a tudo que vim fazendo até agora”.

“Faço parte de várias organizações em Cabo Verde e em África. Desde Pan Africanism Today a várias outras. Tenho por mim que devemos estar mais próximos da África e que a juventude precisa estar mais activa na materialização das políticas públicas africanas”, diz ele ao Expresso das Ilhas.

Através da sua network no continente, construída a partir das deslocações frequentes a países da região, surgiu o convite para se candidatar ao organismo.

“Pediram-me para ser o seu representante em Cabo Verde mas, antes teria de enviar o meu curriculum para análise e posterior decisão. Assim, aceitaram e sou o coordenador nacional da Elite West África Cabo Verde”.

Pós-graduado em Integração Regional Africana, Osvaldino Semedo encontra-se a trabalhar a sua dissertação.

“Pretendo fazer com que a juventude esteja mais ciente dos seus direitos e fazer com que participem mais. Defender a juventude é o principal desígnio meu. A Elite West África Cabo Verde tentará ser palco central de debates de temas actuais e que tenham a ver com a sociedade cabo-verdiana, mas também com a juventude”, explica.

Assim, na sua primeira actividade, a organização convidou  a investigadora Carla Carvalho,  o sociólogo Elísio Semedo, a jornalista Ekvity dos Santos, a presidente da Associação de Luta Contra a VBG, Vicenta Fernandes, e o jurista Vital Moeda, para debater sobre feminicídio. Será na tarde de hoje, na Livraria Pedro Cardoso, pelas 17 horas.

A nível do continente as diversas células da EWA preparam participação na IV edição da Conferência Internacional da Juventude pela Paz, a ter lugar em Bamako, Mali, em Setembro de 2019.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,12 fev 2019 11:19

Editado porChissana Magalhães  em  19 out 2019 23:21

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.