​Sevenair estima ter aviões CASA em Cabo Verde até Setembro

PorExpresso das Ilhas, Lusa,24 mai 2019 15:22

O grupo português Sevenair estimou hoje que os aviões CASA destinados ao transporte de doentes em Cabo Verde possam começar a operar em Setembro, admitindo que a burocracia está a atrasar a entrada em funcionamento dos aparelhos.

“Se tudo correr bem, estamos a contar que até Setembro o processo possa estar concluído", disse à agência Lusa o director da Sevenair, Alexandre Alves.

A Sevenair assinou em Julho de 2018 um acordo com o Governo de Cabo Verde para a troca de um avião Dornier da Guarda Costeira cabo-verdiana por dois Casa C212 Aviocar, propriedade deste grupo português de aviação.

Os dois aviões militares destinam-se, entre outras operações da Guarda Costeira, ao transporte de doentes entre as ilhas cabo-verdianas, mas estão ainda em processo de operacionalização e colocação em estado de voo.

"A manutenção está a ser feita e os aviões estão a ser colocados em estado de voo a um ritmo mais lento do que era desejável, mas isso deve-se essencialmente à burocracia. Precisamos de directrizes do fabricante e essas directrizes estão a chegar muito lentamente", disse.

Avião da Sevenair apresentado oficialmente

Foi oficialmente apresentado hoje o avião Jet Stream 32 da Sevenair, com o qual o Estado passará a assegurar evacuações. Com 19 lugares, capacidade para transportar três doentes em maca, e com autonomia de quatro horas de voo, o aparelho pode começar a voar.

"O caderno de encargos está a ser cumprido, com alguns atrasos é verdade, [...] por causa de burocracias inerentes à atividade de aeronáutica", admitiu Alexandre Alves.

O responsável da Sevenair adiantou ainda que paralelamente está a decorrer em Portugal a formação de técnicos e pilotos da Guarda Costeira de Cabo Verde, bem como o processo de inscrição dos aviões no registo militar cabo-verdiano.

No âmbito do mesmo acordo, a Sevenair alugou a Cabo Verde um avião Jetstream 32, com tripulação, para assegurar o transporte de doentes entre ilhas enquanto os CASA não estão operacionais.

Alexandre Alves adiantou que nos últimos dois meses essa aeronave esteve em Portugal para manutenção e certificação, devendo regressar a Cabo Verde este sábado para retomar a operação.

"A aeronave teve que vir a Portugal para fazer uma grande inspecção e certificação de matrícula e o processo atrasou um bocadinho", disse.

O director da Sevenair disse ainda que o grupo português foi contactado pelo governo de Timor-Leste para "possíveis parcerias" no transporte aéreo e na formação aeronáutica, tendo mantido esta semana, em Lisboa, um encontro com o ministro dos Transportes e Comunicações timorense, José Agustinho da Silva.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,24 mai 2019 15:22

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  14 dez 2019 23:21

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.