O Mundo às avessas

PorSara Almeida,17 ago 2019 8:46

O certo não é direito, dizem os canhotos. A verdade é que tendemos a esquecer que uma em cada dez pessoas, aproximadamente, é esquerdina. Ser canhoto já não é estigmatizado como antigamente, e, cada vez mais, essa característica deixa de ser vista como um erro.

Mas no dia a dia, quem tem como mão dominante a esquerda, enfrenta dificuldades em manusear certos objectos. Em grande parte dos países, como Cabo Verde, dificilmente se encontram utensílios próprios para canhotos. Nada que condicione a vida da minoria, garante os próprios, mas algo que vale a pena lembrar. E essa chamada de atenção é algo que a celebração do dia Internacional do Canhoto, a 13 de Agosto, pretende fazer.

Alex já nem se lembra de quando e como se soube que era esquerdino. Certamente desde as primeiras tentativas de agarrar algum objecto que a mão, a esquerda, se esticava naturalmente até alcançar o brinquedo, a mantinha, ou do que quer que fosse. Depois, quando começou a fazer os primeiros rabiscos, era a esquerda também que lhe dava maior conforto para as aventuras da expressão gráfica. Quando entrou na escola, já dúvidas não havia sobre a sua “condição” de canhoto. “Mas nunca foi nada que me trouxesse qualquer problema”, desdramatiza.

Com cerca de 40 anos, Alex já não passou pelo uso forçado da mão direita. Longe (embora ainda não muito…) estavam os tempos em que escolas e famílias recorriam a métodos abusivos, incluindo pancadas ou atar a mão esquerda atrás das costas, para “corrigir” a “condição”.

Os estudos mostram que ser destro à força resultava por vezes em ser ambidestro e muitas vezes num desajuste anti-natura que teria consequências na própria aprendizagem. Há vários anos que essas práticas foram abandonadas. Isso justificará, por exemplo, que se estime hoje, que 10% a 15% da população mundial seja esquerdina. A maior parte, jovens, o que terá a ver com as “correcções” do que era considerado um erro feitas aos mais velhos. Aliás, no início do século XX, a estimativa era que apenas 3% da população usasse a mão esquerda como mão “principal”.

Um mundo às direitas?

O certo não é “direito”, repete-se. Mas a verdade é que, embora hoje a aceitação do canhotismo seja (quase) generalizada, o mundo ainda não está feito para os esquerdinos.

“Não consigo cortar muito bem com uma tesoura. Fica sempre irregular, mal cortado”, conta Alex. Algo que tecnicamente tem a ver com a posição das lâminas de uma tesoura comum. Os cadernos de argolas que não dão jeito nenhum, e as canetas de tinta permanente são algo que evita, para não borrar tudo.

Assim, “há alguns objectos que ainda me é difícil manejar. A outros, como rato do computador, adaptei-me”, diz.

Ratos, mudanças dos automóveis, teclados, etc… até as maçanetas das portas são projectadas para a maioria: os destros.

Mas garante Alex, não é nada que condicione (muito) a vida dos canhotos… só dificulta um pouco certas actividades.

Em alguns países, há à venda cada vez mais produtos próprios para canhotos (tesouras, etc…), embora ainda sejam por norma mais caros. Em outros, como Cabo Verde, nem baratos nem caros, esses produtos, pelo que foi possível apurar, simplesmente não existem.

Espelhado

Os canhotos vivem pois num mundo espelhado, invertido em relação aquilo que é “natural” para o seu cérebro.

E a ciência ainda não conseguiu explicar por que alguém nasce esquerdino. Há estudos que apontam para uma influência genética, mas não se sabe que genes estariam ligado a essa característica.

Sabe-se que o cérebro se divide em dois hemisfério que controlam, cruzadamente, os movimentos. Assim, o hemisfério direito (que controla a parte esquerda) é o lado que, acredita-se, rege as actividades sensoriais e emocionais. Já o esquerdo, será o que responsável pelo raciocínio analítico, e rege os movimentos à direita.

Alguns estudos apontam assim que os canhotos seriam, alegadamente “geridos” pelo hemisfério direito, acabam por estimular ambos os lados do cérebro enquanto os destros utilizam essencialmente o esquerdo. Essa teoria está na origem de mitos sobre canhotos e destros. Enquanto os primeiros seriam mais artísticos, os outros seriam mais lógicos.

Essas teorias são, pois, hoje contestadas. E na verdade há uma miríade de estudos que apontam diferentes conclusões. Por exemplo, enquanto um estudo da Universidade de Standford admite que a mão que se escolhe para escrever ou fazer outras actividades pode determinar a forma como o cérebro processa as imagens e as coisas de forma construtiva, outros referem que 7 em cada 10 canhotos têm a mesma organização cerebral que os destros. A questão da lateralidade, no fundo, parece é perder-se nas complexas ligações cerebrais.

Seja como for, no início de 2017 um novo estudo revelou que ser esquerdino ou destro não tem a ver, afinal, com o cérebro (córtex cerebral), mas sim, directamente, com a medula espinal.

E entretanto, ser canhoto ou destro, não é algo linear.

A verdade, segundo a neurologia, é que ninguém é 100% destro ou canhoto. Mas como socialmente se valoriza mais a predominância manual do que as outras duas…

“Escrevo e faço as actividades manuais com a mão esquerda, mas sou destro no futebol”, aponta Alex, corroborando a neurologia.

Ciência à parte

Se por um lado há alguma escassez (e falta de consenso) nos estudos científicos e estatísticas sobre os canhotos, por outro, “folclore” à volta do esquerdismo é que não falta. Sempre pela negativa.

Chris McManus, professor de psicologia da University College de Londres, há mais de três décadas que realiza pesquisas sobre o canhotismo, ao longo da História e em diferentes culturas.

Lançado em 2002 “Mão Direita, Mão Esquerda”, lançado em 2002, é o resultado de várias dessas pesquisas, em diferentes culturas, e mostra como lado esquerdo é sempre associado a coisas negativas.

“Há indícios de preconceito contra os canhotos desde que os homens têm usado a linguagem, há 100 mil anos ou mais”, disse McManus numa entrevista ao Folha de São Paulo.

A própria Língua, ou Línguas, o mostram. Em Português canhoto além de demónio (português informal), também significa desajeitado, enquanto destro tem a ver com destreza. Em francês, o canhoto (“gauche”) é sinónimo de inepto, não refinado. Em italiano, esquerdo é sinistro e quer dizer que algo é (tal como sinistro em português) funesto ou assustador. Em língua inglesa (sempre mais neutra) left-handed por si não tem qualquer sentido negativo. Contudo, um levantamento de McManus, citado pelo Folha, aponta mais de 80 sinónimos pejorativos na língua. Por exemplo, left-handed era sinónimo de homossexual numa altura (início do século XX) em que a homossexualidade era considerada crime.)

Além dos vocábulos, também as expressões mostram o sentido negativo do “esquerdo” e positivo do “direito”: “Acordar com o pé esquerdo” é acordar mal disposto, “entrar com o pé direito” atrai sorte.

Os gestos mantêm o estigma: cumprimenta-se com a direita, benze-se com a direita, … e falando em religião. Jesus senta-se à direita do Pai. No Alcorão, aponta o autor, no dia do Juízo Final, carregar os livros na mão esquerda sinaliza que essa pessoa não pertence ao grupo dos bem-aventurados. Mais ainda. Segundo Maomé, a mão direita serve para as boas acções (como cumprimentar e comer) e a esquerda para as acções mais impuras, como a limpar-se após defecar (ou urinar).

Enfim, referências simbólicas como se vê não faltam.

Destros vêem problemas onde não os há…

Um Estudo realizado pela Universidade Nova (Portugal) há alguns anos inquiriu 1029 pessoas, das quais 868 inquiridos (85%) destros, 78 (7,6%) esquerdinos e 75 (7,3%) ambidestros.

“Um quarto dos inquiridos referiram que os esquerdinos tinham mais acidentes de trabalho, o que corresponde à verdade. Um sexto dos inquiridos consideraram o melhor desempenho dos esquerdinos nas profissões futebolista e jogador de ténis, bem como que um destro seria um melhor piloto de avião. Um décimo preferiria ser tratado por um cirurgião destro, e os destros eram reconhecidos como tendencialmente mais competentes também como militares, pedreiros e funcionários de limpeza. Os canhotos “ganhavam” nas profissões criativas: escritores, escultores, arquitetos, por exemplo”, de acordo com um dos autores, Mário Cordeiro, em artigo de opinião publicado no jornal i.

Algumas destas ideias sobre as “competências” de destros e esquerdinos têm vindo a ser desmontadas pela ciência, mas a verdade é que persistem e os estudos por vezes são contraditórios.

Entretanto, entre os inquiridos notou-se ainda o reconhecimento de dificuldades específicas do quotidiano (utilizar uma tesoura, 49%; abre-latas, 46%; e máquina fotográfica, 43%), mas o mais curioso do estudo, e é isso que o autor salienta, é que são os destros que “apesar de um terço da amostra considerar que ser esquerdino causa dificuldades no quotidiano, não eram os próprios que o achavam, mas sim os destros!”

Apesar disso, os canhotos admitiam, sim, “que pegar numa faca de serrilha, usar uma borracha, rodar uma maçaneta ou cortar com uma tesoura causava algumas indecisões (talvez por isso, a esmagadora maioria dos destros respondessem preferir um cabeleireiro destro para lhes cortar o cabelo!).

13 de Agosto, Dia do Canhoto

image

Dia 13, número funesto. De Agosto, um mês que em muitas culturas traz mau agouro. Neste dia comemora-se, desde 1992, o dia do Canhoto… uma palavra na informalidade também pode significar Diabo (Cruzes, Canhoto!) – entre outras palavras pouco abonatórias (ver texto).

Então, a ideia da celebração deste dia é a de chamar a atenção para as dificuldades que passam as pessoas que têm a mão esquerda como “dominante”.

A celebração surgiu no Reino unido quando o clube Left-Handers lançou o repto de ter um dia dedicado a essa minoria mundial.

LoJa para canhotos: https://www.anythinglefthanded.co.uk/

Conheça alguns canhotos famosos (dos sítios onde se fazem listas…):

- Alexandre, o Grande - rei da Macedônia em 356 a.C. que estendeu seu império até a Índia

- Napoleão Bonaparte - imperador francês.

- Barack Obama - antigo Presidente dos Estados Unidos

- Bill Clinton - antigo Presidente dos Estados Unidos

- George Bush - antigo Presidente dos Estados Unidos

- Hugo Chávez - antigo presidente da Venezuela

- Fidel Castro - líder revolucionário e estadista cubano.

- Mahatma Gandhi - líder nacionalista indiano.

- Winston Churchill - primeiro ministro britânico

- Adolf Hitler - ditador do Reich Alemão

- Simón Bolívar - militar e líder político venezuelano

Ciências e Tecnologia:

- Bill Gates - fundador da Microsoft, e um dos homens mais ricos do mundo.

- Isaac Newton - cientista.

- Charles Darwin - gólogo e biólogo britânico que escreveu a teoria da evolução das espécies

- Marie Curie - primeira mulher a ser laureada com um Prémio Nobel e a primeira pessoa a ganhar o prémio duas vezes (Física e Química)

- Albert Einstein, físico teórico alemão que desenvolveu a teoria da relatividade geral

Artes:

- Leonardo DaVinci - na verdade o grande nome do Renascimento era ambidestro, mas ficou famoso por escrever “ao contrário”, da direita para a esquerda, para que seus escritos só pudessem ser lidos refletidos no espelho.

- Michelangelo - Mais um nome do renascimento…

- Ludwig Van Beethoven - compositor alemão

- Mozart - compositor austríaco

- Jimi Hendrix - cantor e guitarrista, tocava a guitarra ao contrário.

- Paul McCartney - também vira o braço da guitarra para o outro lado do corpo…

- Natalie Cole - cantora

- Eric Clapton - guitarrista, cantor e compositor britânico

- Eminem - rapper

- Bob Dylan - cantor e compositor, Prémio Nobel da Literatura

- Pablo Picasso - pintor cubista

- Charles Chaplin o famoso Charlot

- Mark Twain - escritor

- Lewis Carroll - escritor

Desporto:

- Pelé - o futebolista brasileiro chutava com a direita, mas escreve com a esquerda

- Messi - futebolista

- Maradona - futebolista

- Rivelino - futebolista

- Rafa Nadal - tenista.

Texto originalmente publicado na edição impressa do expresso das ilhas nº 924 de 14 de Agosto de 2019. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Sara Almeida,17 ago 2019 8:46

Editado porDulcina Mendes  em  18 ago 2019 7:02

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.