Meetup Trekking: Promovendo o turismo de São Nicolau

PorDulcina Mendes,8 dez 2019 6:33

1

Descobrir São Nicolau e conhecer a sua história, sua gente, paisagem, cultura e gastronomia. É neste sentido que aconteceu de 15 a 17 de Novembro mais uma edição de Meetup Trekking, um evento que reúne os amantes do turismo da natureza. Para o ano há mais.

Realizado pela SN- Associação de Operadores Turísticos, em parceira com a Direcção Geral de Turismo e as Câmara Municipais locais, este evento pretende mostrar a Cabo Verde e ao mundo a ilha de Chiquinho e da Morna Sodad. 

Meetup Trekking São Nicolau quer dar a conhecer a ilha, através da caminhada, mostrando paisagens, cultura e a gastronomia local. Foi realizado no ano passado pela primeira vez, mas com a morte de um dos participantes logo no primeiro dia, o evento foi cancelado.

E este ano, a organização apostou mais uma vez nesta caminhada de três dias, dividida em seis trilhos, sendo dois por dia, e várias actividades culturais. 

Ao contrário das ilhas do Sal e da Boa Vista que apresentam um turismo de “sol e praia”, a ilha de São Nicolau oferece aos turistas, um turismo mais voltado para a natureza, cultura e gastronomia. Este evento contou com a participação de mais de 100 pessoas, entre locais, turistas e pessoas das outras ilhas. 

Ana Seixal Palma viajou de Portugal para participar na segunda edição do Meetup Trekking. Disse ter gostado daquilo que viu e convidou outras pessoas a conhecer e desfrutar das lindas paisagens que a ilha oferece.

“Este evento superou as minhas expectativas. Os passeios, as pessoas e a comida são maravilhosos, estamos num país diferente, com uma paisagem diferente e está a ser uma surpresa para mim”, afirma.

“Estou completamente deslumbrada com a diversidade das paisagens de São Nicolau”, disse Cleissi Soares Klapheck que saiu da ilha do Sal para participar deste evento. 

Francisco Silva, do grupo Caminheiros Sem Fronteira, que tem feito caminhadas por vários pontos do país, disse que a organização merece uma nota positiva pela realização deste evento. “Para nós, a experiência foi boa, em relação a caminhar durante três dias, à escolha do percurso e à altura certa para a realização desta actividade”.

“A equipa que organizou este evento está de parabéns, e que venham mais actividades desta natureza, não só para a ilha de São Nicolau mas para outras ilhas de Cabo Verde, pois cada ilha tem a sua especificidade”, afirma. 

Francisco Silva acrescentou ainda que a ilha de São Nicolau tem uma enorme potencialidade, e espera que esse evento seja alargado para que os jovens e pessoas da terceira idade possam participar. 

Descobrir São Nicolau 

Antes da realização deste evento, a Associação do Turismo de São Nicolau fez o levantamento dos sítios em que os pedestres podem desfrutar das lindas paisagens que a ilha oferece. 

A organização do Meetup Trekking São Nicolau proporcionou aos pedestres, caminhas pelas lindas paisagens da ilha e entre as actividades realizadas culturais houve concertos musicais, baile de rabeca e uma feira de gastronomia e de artesanato. 

São Nicolau dispõe de uma tranquilidade que existe em poucos lugares do mundo. As caminhadas começaram sempre bem cedo, mas antes, a organização oferecia aos participantes comida da terra como banana e a bolacha típica da ilha. 

Nos percursos encontramos muitos dragoeiros dispersos que caracterizam uma paisagem que é única e diferente das restantes ilhas de Cabo Verde. Com sol, calor que é comum no país, a ilha oferece uma boa exposição a quem quer a conhecer e permite fazer os percursos com uma boa temperatura e com bom clima. 

Com as suas paisagens verdejantes, montanhas e vales, a ilha oferece caminhadas descontraídas. O evento levou pessoas de vários pontos do mundo à ilha de São Nicolau, que tem sofrido muito com a falta de transporte, quer marítimo, quer aéreo. Aliás, muitas pessoas que se inscreveram não poderam participar neste evento devido a essa carência de transportes de e para a ilha. 

São Nicolau tem um azul que marca a ilha e é de destacar o mar azul que faz parte das paisagens, contrastando com as montanhas e todos os vales e orla marítima. 

image

Cada caminho tem uma história de vida para contar, cada pedra tem uma memória desconhecida, cada grão de terra tem uma novidade para quem visita, cada pessoa uma vivência e uma experiência única para partilhar. São Nicolau tem tudo isto e muito mais. 

Foi uma experiência nova para cada visitante que procurou partilhar as boas práticas de vida que existem na ilha. O Meetup Trekking apesar de ser uma criança, já começa a ser uma referência que pretende juntar forças para levar São Nicolau para centro de desenvolvimento. 

Toda a ilha apresenta uma grande diversidade, a nível da paisagem, montanha e mar. 

O dragoeiro é, como referido, uma marca da ilha, pois é uma espécie de planta arborescente que pode ultrapassar os 15 metros de altura. 

São Nicolau é uma ilha com passado vulcânico que é ainda visível quando fazemos os nossos percursos no relevo montanhoso, contrastando os vales que nos acariciam em termos de paisagens. Não podemos ir a São Nicolau sem visitar o Carbeirinho que é uma das 7 Maravilhas Naturais de Cabo Verde. 

Numa das nossas caminhadas passamos pela zona de Morro Alto, que actualmente está despovoada, mas ainda existem algumas casas, escola e igreja intactas. Conforme o edil de Ribeira Brava, que participou das caminhadas, durante dois dias, a falta de água naquela zona ditou o seu despovoamento. Morro Alto fica do outro lado da ilha, que é uma das zonas mais secas, onde é difícil encontrar algum animal.

Abertura do evento 

O evento arrancou com um workshop sobre “Turismo na Natureza em São Nicolau”, na Vila da Ribeira Brava. Na ocasião foi apresentada a Rede de percursos Pedestres de São Nicolau, cujo levantamento, caracterização e sinalização vêm sendo executados desde o mês de Junho. 

Foram ainda entregues certificados aos formandos das acções de capacitação realizadas no âmbito do projecto Caminhar.

Paralelamente ao evento, foi realizada uma feira de artesanato de São Nicolau, bem como a apresentação dos resultados dos trabalhos de revitalização e inovação do artesanato que a SN Turismo vem realizando junto dos artesãos locais.

A abertura do Meetup Trekking São Nicolau contou com a presença dos presidentes das duas Câmaras Municipais locais que congratularam o evento, que consideram uma forma de promover a ilha. Durante o workshop falaram da questão do transporte de e para São Nicolau. 

Além dessas duas personalidades da ilha, a abertura do evento contou com a presença do presidente do Fundo do Turismo, Manuel Ribeiro, e várias figuras locais. O evento levou à ilha operadores turísticos provenientes de Portugal, Irlanda e Holanda, para além dos membros do grupo Caminheiros sem Fronteiras.

Para o Presidente da Câmara de Tarrafal de São Nicolau, José Freitas, o Meetup Trekking é uma grande oportunidade de promoção de São Nicolau e que vem ao encontro da visão política para o sector do turismo.

“Por isso, desde a primeira hora entendemos associar ao evento, conferindo todo o apoio para a sua realização. Queremos a partir deste evento, que já está na sua segunda edição, colaborar para a maior promoção de São Nicolau”, indica. 

José Freitas garantiu que São Nicolau é uma ilha histórica e culturalmente rica, com muitas potencialidades. “Temos belas paisagens naturais, patrimónios históricos, festas e crenças populares, gastronomia rica e sabores de alta qualidade e muita hospitalidade a oferecer”.

“A cultura é uma das vertentes da indústria do turismo na qual a ilha de São Nicolau é muito rica. Devemos pensar a cultura como algo capaz de gerar emprego, reduzir as assimetrias regionais, como factor de criação de riqueza nacional. Queremos inventariar e promover ainda mais a cultura de São Nicolau”, acrescenta. 

O edil de Tarrafal de São Nicolau acredita que com este evento está-se a promover a ilha. “São Nicolau tem capacidade para receber grandes eventos, e quiçá no próximo ano receberemos grandes eventos de natureza a nível nacional”.

Na mesma linha, o edil de Ribeira Brava, Pedro Morais, enalteceu a organização deste evento. “Passo a passo estamos redescobrindo, desenhando caminhos e a desafiar o impossível e tornar possível esta longa caminhada. Vamos devagar, porque sabemos o que queremos e termos já a certeza de para onde queremos ir”. 

“Não podemos adiar mais o futuro de São Nicolau e nem hipotecar o nosso passado mas sim fixá-lo para ponto de referência presente, como marca da nossa identidade, porque temos uma vivência única nesta ilha que queremos partilhar com aqueles que nos visitam”, indica Pedro Morais.

Texto originalmente publicado na edição impressa do Expresso das Ilhas nº 940 de 04 de Dezembro de 2019. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Dulcina Mendes,8 dez 2019 6:33

Editado porSara Almeida  em  28 ago 2020 23:21

1

pub.
pub.
pub.
pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.