Ministério da Agricultura e Ambiente lança campanha agrícola 2020-21

PorAilson Martins, Rádio Morabeza,12 jun 2020 14:24

Eneida Rodrigues, Angela Moreno
Eneida Rodrigues, Angela Moreno(Rádio Morabeza)

Existe uma grande probabilidade de as chuvas ocorrem dentro do padrão da normal ou acima da normal em todo o arquipélago, no ano agrícola 2020-21, avança o Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA). A informação foi avançada esta manhã pela Directora Nacional do Ministério da Agricultura e Ambiente, durante uma conferência de imprensa sobre a campanha agrícola 2020-21.

Eneida Rodrigues diz que o Ministério de Agricultura e Ambiente tem disponíveis nos diferentes viveiros cerca de 91 mil plantas que podem ser adquiridas pelos agricultores.

“Fruteiras e forrageiras, e 18 mil e quinhentas plantas de feijão congo, que poderão ser adquiridas pelos agricultores, para além de cerca de 72 mil plantas, forrageiras, fruteiras endémicas, que serão distribuídos no quadro de projectos específicos, nomeadamente o projecto REFLOR, e outros projectos. A produção de plantas é uma acção contínua cujo número ira aumentar ao longo dessa campanha ”, avança.

A Directora Nacional do Ministério de Agricultura e Ambiente referiu ainda que o INIDA dispõe de algumas sementes, nomeadamente de forrageira, milho e feijão e de vegetais, como batata-doce e mandioca, que também podem ser disponibilizadas aos agricultores a um preço mínimo.

No que concerne à campanha fitossanitária, Eneida Rodrigues realça que já há uma estratégia elaborada.

Os materiais e equipamentos, nomeadamente pesticidas, sêmeas para preparação de isco, material de protecção individual, armadilhas e feromonas para monitoração de lagarta de cartucho do milho, já foram disponibilizados e já se encontram nas ilhas, à excepção de São Nicolau, para onde deverão seguir brevemente",

Em curso está também "todo o trabalho de informação e sensibilização a nível dos serviços e de todas as zonas de produção, agrícola, para além do trabalho para o combate de luta contra lagarta de cartucho do milho", explica.

A Directora Nacional do Ministério da Agricultura e Ambiente recorda que o combate das pragas dentro das parcelas é da responsabilidade dos agricultores, mas garantiu que o ministério irá disponibilizar meios, como pesticidas, iscos e assistência técnica, sempre que necessário se justifique.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Ailson Martins, Rádio Morabeza,12 jun 2020 14:24

Editado porSara Almeida  em  14 jun 2020 8:57

pub.
pub.
pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.