PM admite necessidade de projectos estruturantes para tornar a capital mais resiliente às chuvas

PorInforpress, Expresso das Ilhas,13 set 2020 16:06

O primeiro-ministro (PM), Ulisses Correia e Silva, considerou hoje haver necessidade de projectos estruturantes que possam tornar a capital do País mais resiliente nas situações de chuvas e inundações.

Ulisses Correia e Silva fez esta declaração à imprensa, à margem da visita que realizou às zonas mais atingidas pelas fortes chuvas que se fizeram sentir na Cidade da Praia, tomar pulso da situação e auscultar a população.

Na ocasião considerou a “situação difícil”, com muitos estragos, mas, apontou, o Governo está “empenhado” e, em conjunto com a Câmara Municipal da Praia, dar a devida resposta.

Segundo informou, o Executivo reuniu o Gabinete de Crise para discutir a situação, da qual saiu a decisão de elaborar um plano de emergência, que passa, em primeiro lugar, “desobstruir as vias, fazer as limpezas e a reconstrução das infra-estruturas” que foram atingidas, particularmente os muros de protecção.

“Lá onde há pessoas e bens estaremos a dar prioridade absoluta, portanto, a partir de amanhã vamos ter uma forte intervenção, tendo em conta a necessidade de colocar a cidade a funcionar na sua normalidade”, explicou.

Por outro lado, o chefe de Governo assegurou que numa fase seguinte haverá intervenções mais estruturantes, que vão exigir mais tempo de preparação de um programa.

“De imediato, com os recursos disponíveis, quer do Orçamento do Estado, quer de parceiros, numa segunda fase com programas mais estruturantes para tornar essa cidade muito resilientes face a situações e chuva e inundações que estamos a viver neste tempo”, frisou.

Contudo, Ulisses Correia e Silva disse que nos últimos anos muito se fez na cidade em infra-estrutura, considerando que a requalificação das encostas, arruamento, calcetamentos e drenagem “funcionaram bem”, mas que há “problemas complicados”com a ocupação humana, ou seja, a forma como as casas foram construídas nos últimos tempos.

“Nós vamos fazer um programa que vai custar muitos milhões de contos, vamos mobilizar recursos com os parceiros, de forma a darmos boa resposta”, assinalou.

A cidade da Praia foi muito afectada com as chuvas torrenciais que se verificaram na madrugada de sábado, na qual foram registados perda de uma vida humana (um bebé), queda de pontes, ruas alagadas, casas destruídas, carros danificados e levados pelas cheias.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Inforpress, Expresso das Ilhas,13 set 2020 16:06

Editado porSheilla Ribeiro  em  18 set 2020 21:19

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.