Cerca de "99% dos cabo-verdianos não serão abrangidos" pelo novo programa de vistos, garante embaixada dos EUA em Cabo Verde

PorExpresso das Ilhas,25 nov 2020 16:04

Um programa piloto implementado pela administração Trump promete tornar mais difícil o acesso a vistos por parte de habitantes de uma lista de 23 países, entre os quais Cabo Verde. No entanto, assegura a embaixada daquele país em Cabo Verde, a medida abrange apenas pessoas com registo criminal.

Cerca de "99% do cabo-verdianos não serão abrangidos", assegurou ao Expresso das Ilhas LaSean Knox-Brown, Relações Públicas da embaixada dos EUA em Cabo Verde.

Aquele responsável desmentia assim uma notícia avançada hoje pela CBS News que dava conta que o Departamento de Estado dos EUA tinha seleccionado países cujos cidadãos têm elevadas taxas de permanência nos EUA depois de os seus vistos terem expirado.

"Queria esclarecer que isto não é verdade", avançou aquela fonte diplomática. "Em primeiro lugar, menos de 1% dos cabo-verdianos serão afectados por este novo critério, porque quando falamos deste novo critério falamos de pessoas com registo criminal e que já receberam uma isenção de inelegibilidade do Departamento de Emigração. Isso é muito importante, porque quase ninguém aqui de Cabo Verde está nesta categoria", acrescentou LaSean Knox-Brown.

Segundo a CBS News, o Departamento de Estado, com estes novos critérios, estará a enviar "uma mensagem" a certas nações para encorajar os seus cidadãos a respeitarem as condições dos vistos americanos.

Num comunicado de imprensa, a embaixada dos EUA refere que este programa, designado por Programa Piloto Visa Bond, "é um programa temporário que não se aplica a praticamente ninguém em Cabo Verde. Cabo Verde foi incluído no programa piloto visa bond devido à alta taxa de cabo-verdianos cuja estadia nos Estados Unidos ultrapassa o limite dos seus vistos americanos. Apenas os requerentes de visto que se candidatam a vistos que sejam considerados inelegíveis para recebê-los, por exemplo, aqueles que foram condenados por crimes e que posteriormente recebam uma isenção de inelegibilidade do Departamento de Segurança Interna, deverão que pagar uma caução de visto. Praticamente ninguém em Cabo Verde se enquadra nesta categoria".

A embaixada americana destaca ainda que desde 2019 "a Embaixada dos EUA e o Governo de Cabo Verde têm trabalhado em conjunto para identificar formas de reduzir" o número de cabo-verdianos que excedem o limite temporal previsto no visto. "É objetivo mútuo dos governos dos EUA e de Cabo Verde ver Cabo Verde destacado como um destino turístico de classe mundial, um centro de cultura e um hub para viagens e deslocações legais e transporte seguro. A Embaixada dos Estados Unidos aplaude os esforços incansáveis do Governo de Cabo Verde para reduzir a taxa de permanência que ultrapasse o limite do visto americano".

De recordar igualmente que a CBS News destacou que não está claro se a nova administração de Joe Biden, que será empossado a 20 de Janeiro, irá alterar ou suspender as regras das obrigações de visto e que Biden prometeu derrubar muitas das políticas de imigração do Presidente Trump.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Tópicos

EUA Vistos

Autoria:Expresso das Ilhas,25 nov 2020 16:04

Editado porAndre Amaral  em  26 nov 2020 16:00

pub.
pub.
pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.