​Autarca de La Laguna quer cidade de mãos dadas com a ciência

PorNuno Andrade Ferreira,16 nov 2021 11:21

Grupo de bolseiros do Campus África, com o os organizadores e o alcalde de La Laguna
Grupo de bolseiros do Campus África, com o os organizadores e o alcalde de La Laguna

Mesmo em ano de crise, o município de San Cristóbal de La Laguna reforçou o apoio ao Campus África. O presidente da autarquia justifica a aposta no evento científico com a convicção de que o futuro passa pela ciência e o conhecimento.

Cidade que acolhe o Campus África desde a primeira edição, em 2014, La Laguna vem de dois anos particularmente difíceis. Dependente do turismo, como todo o arquipélago das Canárias, e Tenerife, muito particularmente, a cidade património mundial quer acelerar o passo no caminho da recuperação.

Luis Yeray Gutiérrez Pérez, alcalde (equivalente a presidente de câmara) desde 2019, olha "o futuro desde o presente”.

“Precisamente, por ser um ano de crise. porque vivemos uma situação complicada, durante estes dois anos de pandemia, onde o arquipélago, a ilha de Tenerife, a cidade de La Laguna foram dos lugares onde a pandemia teve mais impacto. Mais uma razão para ter trabalhado com a Universidade de La Laguna (ULL), com o Basílio e o Soliño [organizadores], para procurar as soluções que teríamos que implementar no município. Entendemos que La Laguna tem que ir de mãos dadas com a formação e a ciência. Para nós, o Campus África é exactamente isto”, explica.

Aos 35 anos, e depois de se ter tornado o mais novo edil de San Cristóbal de La Laguna, eleito em 2019, pelo Partido Socialista Operário Espanhol, Luis Pérez quer agora relançar a actividade turística no concelho que dirige, com reforço da qualidade e com um produto diferenciado. Características que fazem de La Laguna um destino único, numa ilha que vive do sol e praia.

“La Laguna diferencia-se, porque é um turismo de cultura, educativo, de história, de património. Isso serviu-nos para termos uma alternativa de um turismo de qualidade no nosso município. Esta é a aposta que devemos fazer nos próximos anos, um turismo dedicado à qualidade”, antecipa.

Sobre as relações com Cabo Verde, o alcalde anfitrião do Campus África abre as portas a uma cooperação que permita encontrar soluções comuns para problemas comuns.

“Queremos manter uma relação institucional, mas também do ponto de vista da inovação e da formação. É para nós claro que temos pela frente muitas oportunidades. Somos arquipélagos, somos praticamente irmãos”, refere.

O Campus África 2021 decorre até 4 de Dezembro, subordinado ao tema “desafios climáticos e pandémicos num contexto de crise global”. Ao longo das três semanas, 55 bolseiros, a maior parte dos quais cabo-verdianos, frequentarão conferências e terão a oportunidade de aprimorar conhecimentos nos laboratórios da ULL. A primeira edição do evento científico remonta a 2014. Seguiram-se as edições de 2016 e 2018.

O Expresso das Ilhas está em Tenerife a convite do Campus África.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Nuno Andrade Ferreira,16 nov 2021 11:21

Editado porAndre Amaral  em  17 nov 2021 9:24

pub.

pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.