Ministro exorta a trabalho conjunto para diminuir impactos das questões ambientais na saúde

PorExpresso das Ilhas, Inforpress,6 abr 2022 12:06

O ministro da Saúde, Arlindo do Rosário, apelou hoje a um trabalho conjunto entre os sectores da saúde, social e económico para construir planos de preparação integrados que abordem os impactos de emergências climáticas sobre a saúde.

O governante falava no webinar “a regulação e o desenvolvimento sustentável: Saúde e bem-estar para todos”, organizado pela Entidade Reguladora Independente da Saúde (ERIS), na Cidade da Praia, para assinalar o Dia Mundial da Saúde, comemorado esta quinta-feira, 07.

As determinantes ambientais sobre a saúde, muitas com origem nas mudanças climáticas e nos ecossistemas, segundo a mesma fonte, “perpetuam e em muitos casos aumentam o duplo fardo das doenças transmissíveis e das não transmissíveis, sobrecarregando os já de si frágeis sistemas de Saúde”.

Mais do que nunca, diz Arlindo do Rosário, é necessária uma governação global para a Saúde que concilie políticas e apoie os governos nacionais e ainda “urgentes medidas” para travar a degradação ambiental de origem antropogénica.

“Os sectores, saúde, social e económico, devem trabalhar juntos para construir planos de preparação integrados que abordem os impactos de emergências climáticas sobre a saúde”, asseverou.

Cabo Verde, conforme a mesma fonte, regista “avanços importantes” no Serviço Nacional de Saúde (SNS), mas, “não é menos verdade que persistem desafios, nomeadamente, no que toca ao acesso e à qualidade”.

Por isso, adiantou o ministro, no quadro da complementaridade entre o sector público e o sector privado, já estão em curso medidas no sentido de reforçar, nomeadamente, a cobertura em recursos humanos, a capacidade de gestão, incluindo a manutenção das infra-estruturas e equipamentos, o sistema de informação sanitária, os serviços de inspecção e a regulação da Saúde.

“Para sustentar as mudanças pretendidas, o Governo está, dentre outras acções, a promover o desenvolvimento e a integração do sector privado no Sistema Nacional de Saúde, através do estabelecimento de Parcerias Público-Privadas (PPP) na área da Saúde”, informou.

Arlindo do Rosário disse que a integração está a ser feita através de uma “abordagem avançada e complexa” de gestão e financiamento do sector, com o duplo objectivo de garantir ganhos de Saúde para os utentes, bem como valor acrescentado para o erário público.

Conforme a mesma fonte, Cabo Verde pode dizer “orgulhosamente” que já tem um “bom Sistema Nacional de Saúde”, mas, tem de ter consciência de que os sistemas de Saúde “só são suficientemente bons e resilientes se andarem de mãos dadas e de forma harmoniosa com as suas condicionantes”.

Uma posição defendida também pelo ministro do Ambiente, Gilberto Silva, que participou também do webinar e para quem é preciso olhar os desafios e “sermos pragmáticos para ver a contribuição do ambiente na Saúde”.

Gilberto Silva ressaltou o facto de o arquipélago ser um dos primeiros países em África a ter um relatório de água e saneamento anual, que já vai na quinta edição, e que mostra a prioridade destes sectores para os governos locais e central.

O ministro do Ambiente fez ainda apelo para o “djunta mon” (parceria, em português) entre o ministério que tutela e o Ministério da Saúde para assegurar a sustentabilidade do Sistema Nacional de Saúde.

O Webinar, organizado pela ERIS, tem como objectivo apresentar o papel e as realizações das instituições parceiras para alcançar saúde e bem-estar para todos, enquadrado na comemoração do Dia Mundial da Saúde, assinalado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) a 07 de Abril, desde 1950.

Para 2022, o tema escolhido pela OMS é “nosso planeta, nossa saúde”. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Inforpress,6 abr 2022 12:06

Editado porA Redacção  em  7 abr 2022 8:59

pub.
pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.