Cabo Verde já tem primeiras amostras de sequenciação genómica realizadas no País

PorExpresso das Ilhas, Inforpress,22 abr 2022 15:57

​O ministro da Saúde, Arlindo do Rosário, anunciou hoje por Cabo Verde já tem as primeiras amostras de sequenciação genómica realizadas no país, e realçou que esta capacidade vai possibilitar detectar as variantes e sub-variantes do SARS-CoV-2.

Arlindo do Rosário fez este anúncio à imprensa, à margem do acto de encerramento do ‘workshop’ para a validação e orçamentação do Plano Nacional de Acção para a Segurança Sanitária (PNASS), que foi antecedido da entrega de alguns equipamentos de sequenciação oferecidos pela OMS. 

Segundo uma nota do Ministério da Saúde, tais equipamentos vêm complementar os adquiridos pelo Governo e permitir que Cabo Verde tenha autonomia na sequenciação genómica de vírus, possibilitando analisar e detectar as variantes e sub-variantes da SARS- CoV- 2 no País.

“Nós já tínhamos anunciado que, ainda neste primeiro semestre de 2022, Cabo Verde teria a capacidade para a sequenciação genómica e é com sentimento de orgulho, mas também, de confiança, que nós já temos os equipamentos e, inclusivamente, já temos as primeiras amostras da sequenciação genómica realizadas aqui em Cabo Verde”, disse o ministro acrescentando que este é um passo formidável que Cabo Verde está a dar criando capacidade interna na gestão de doenças virais.

E, relactivamente ao Plano Nacional de Acção para a Segurança Sanitária avançou que irá envolver vários departamentos do Governo, mas também os parceiros internacionais, orçado em 18 milhões de escudos, com vigência de cinco anos.

“É um plano fundamental, considerado prioritário para Cabo Verde, um País onde a segurança sanitária tem sido apontada como importante, pensando no nosso turismo, na nossa população, País que já sofreu várias situações de epidemias e, então, é um cartão de garantia do desenvolvimento de Cabo Verde temos também um País seguro do ponto de vista sanitário”, assinalou.

Conforme o ministro da Saúde e da Segurança Social este plano vai criar mais resiliência e mais capacidade de resposta às futuras pandemias e epidemias, lembrando que se está a sair de uma “grande” pandemia, daí ser preciso que o País esteja cada vez mais preparado para dar respostas.

Por outro lado, prosseguiu, vai reforçar o trabalho que o Governo tem feito no âmbito de “Uma só Saúde”, que envolve a interligação, a coordenação entre a saúde humana, animal e ambiental.

“Como se costuma dizer o mundo não é seguro, não fica seguro quando todos os países não estiverem, portanto, nós estamos a dar o nosso contributo não só para a segurança sanitária de Cabo Verde mas também para a segurança sanitária mundial”, frisou.

O PNASS foi desenvolvido pelo Ministério de Saúde, através do INSP e conta com o apoio do Escritório da Organização Mundial da Saúde em Cabo Verde, em colaboração com parceiros de desenvolvimento e outras entidades nacionais.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Inforpress,22 abr 2022 15:57

Editado porA Redacção  em  11 ago 2022 23:28

pub.
pub.
pub.

pub
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.