São Vicente já dispõe de Unidade Local para a Imigração

PorLourdes Fortes, Rádio Morabeza,28 nov 2023 18:19

​Apoiar o processo de acolhimento e integração de estrangeiros e imigrantes, facilitar a relação com os serviços da administração pública, ajudar a adequar a resposta às dificuldades enfrentadas pelos imigrantes. Alguns dos objectivos da Unidade Local para a Imigração, inaugurada hoje em São Vicente.

De acordo com a presidente da Alta Autoridade para a Imigração, Carmem Liliana Barros Furtado, o espaço, que fica localizado nos Serviços Sociais da Câmara Municipal, em Alto Solarino, vai reforçar o trabalho já realizado por outras instituições.

“A unidade funciona em articulação, complementaridade, é um reforço de tudo aquilo que as instituições fazem aqui. Muitos dos serviços que são prestados aos imigrantes não é a Alta Autoridade para a Imigração que implementa, por exemplo, a documentação compete ao Ministério da Administração Interna, a educação ao Ministério da Educação, saúde ao Ministério da Saúde, nacionalidade aos Registos e Notariado. O que nós fazemos é que o imigrante passe a ter um ponto único de contacto, que vai permitir um melhor acesso aos outros serviços”, explica.

O serviço é implementado em parceria com a autarquia mindelense.

Para o edil sanvicentino, Augusto Neves, a unidade vai permitir uma melhor articulação das ações voltadas para as comunidades imigrantes.

“É nesse sentido que vemos a implementação dessa unidade. É um serviço que, de certeza, já fazia falta, irá ajudar não só na informação, mas na resolução dos problemas, que são muitos. De certeza que todos sairemos beneficiados com a implementação dessa unidade nos vários concelhos do país. Temos feito vários encontros, temos uma série de inquietações levantadas por essas comunidades, acredito que uma boa parte será atendida e será resolvida no nosso serviço social, que é o nosso suporte”, afirma.

A cerimónia foi presidida pelo Ministro da Família, Inclusão e Desenvolvimento Social, Fernando Elísio Freire, que sublinha a importância de o Estado criar condições que permitam estabelecer a ponte entre o imigrante e estrangeiro com os diferentes serviços e instituições no país.

“E é também neste quadro que temos estado a trabalhar e a desenvolver esse projecto, através da Alta Autoridade para a Imigração. Já instalámos em Santa Catarina, São Vicente hoje, Sal, Boa Vista, a Praia já está também. E agora completamos totalmente o ciclo das ilhas que têm mais comunidade de imigrantes. Nos outros municípios será através de unidades móveis, que iremos dar assistência a essa população. Assistência no acesso a documentos, assistência no acesso a toda a relação com a administração pública, assistência no acesso à segurança social, e complementarmos isso com medidas de políticas”, refere.

A implementação da ULI enquadra-se no projecto “Coop4Int-Reforço da integração de imigrantes através da cooperação entre Portugal e Cabo Verde”, executado pela Agência para a Integração, Migrações e Asilo, I.P. (AIMA) a Alta Autoridade para a Imigração (AAI), o ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa e o Instituto Politécnico de Bragança (IPB).

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Lourdes Fortes, Rádio Morabeza,28 nov 2023 18:19

Editado pormaria Fortes  em  28 fev 2024 23:28

pub.

pub.

pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.