Cabo Verde estuda isenção de vistos para cidadãos dos Estados Unidos, Canadá e Suíça

PorExpresso das Ilhas, Lusa,25 jan 2018 16:31

Luís Filipe Tavares
Luís Filipe Tavares

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Luís Filipe Tavares, disse hoje que o país está a trabalhar para conceder isenção de vistos aos cidadãos dos Estados Unidos, Canadá e países europeus como a Suíça.

"Estamos a trabalhar para garantirmos a isenção de vistos aos cidadãos norte-americanos, do Canadá e de outros países europeus que não são membros do espaço Schengen", disse Luís Filipe Tavares, apontando a Suíça como exemplo.

"São oportunidades importantes para o país. Queremos mais investimentos, mais empregos e estamos a trabalhar para isso", acrescentou.

O ministro falava aos jornalistas, na cidade da Praia, no final da XX Reunião do Grupo Local de Seguimento da Parceria Especial Cabo Verde - União Europeia, em que participou também a representante da UE, Sofia Moreira de Sousa, e os embaixadores dos países europeus acreditados no país.

Sobre a isenção de vistos para cidadãos da União Europeia e do Reino Unido, prevista para entrar em vigor em Janeiro, mas adiada para Maio, Luís Filipe Tavares adiantou que o novo calendário foi motivado por "um conjunto de preocupações de natureza técnica".

"Há um novo calendário porque há um conjunto de preocupações de natureza técnica que estão a ser resolvidas pelo ministério da Administração Interna, que fixou uma nova data para maio. Mas estamos no bom caminho", disse.

O ministro lembrou ainda que o projecto de isenção de vistos para europeus conta com um "apoio muito grande da UE em termos de financiamento" e com "o envolvimento de Portugal".

"Estamos a modernizar os aeroportos, o sistema de funcionamento das fronteiras vai ser completamente alterado e vamos implementar o projecto de isenção de vistos com normalidade", assegurou.

Sobre o encontro de hoje, Luís Filipe Tavares adiantou que serviu para "fazer o balanço das relações de parceria entre Cabo Verde e a União Europeia" e passar "em revista a cooperação em todas as áreas".

"O balanço é francamente positivo. Estamos a avançar em várias áreas", disse Luís Filipe Tavares, adiantando que a análise se centrou nos três novos pilares da parceria aprovados no ano passado: investimento, crescimento e emprego, gestão dos oceanos e reformas institucionais da administração pública.

No mesmo sentido, Sofia Moreira de Sousa adiantou que, na reunião, foram abordadas "mais em detalhe às áreas novas da cooperação".

"Temos muita coisa em mãos, temos imenso trabalho. A parceria tem produzido efeitos benéficos para Cabo Verde e para a União Europeia, tem contribuído para o desenvolvimento de Cabo Verde e para o aprofundamento das relações", disse.

A Parceria Especial entre Cabo Verde e a União Europeia, única do género no continente africano, foi aprovada em Novembro de 2007, institucionalizando um diálogo político regular entre as partes, que começou com a tradicional ajuda pública ao desenvolvimento, logo após a independência do país, em 1975.

As partes realizam encontros regulares de seguimento da implementação da parceria.

A União Europeia apoia Cabo Verde nas suas metas políticas e estratégias de desenvolvimento, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento (FED), cujo pacote de ajuda para 2016-2020 é de 50 milhões de euros.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,25 jan 2018 16:31

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  25 jan 2018 16:31

pub.
pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.