​Governo quer atrair investimento espanhol

PorExpresso das Ilhas, Lusa,21 mar 2018 9:08

Cabo Verde quer "atrair cada vez mais investimentos espanhóis", sublinhou o vice-primeiro-ministro, Olavo Correia, no final de uma visita de quatro dias a Espanha que serviu para aprofundar as relações económicas entre os dois países.

"Estamos agora numa nova fase, numa fase de aprofundamento das relações económicas com a Espanha", disse Olavo Correia, que também é ministro das Finanças, à agência Lusa no final de uma reunião com o ministro dos Negócios Estrangeiros espanhol.

O responsável governamental sublinhou a necessidade de Cabo Verde "melhorar o quadro jurídico para atrair cada vez mais investimentos espanhóis" ao país. 

"Espanha é um parceiro económico muito importante para Cabo Verde", disse Olavo Correia, acrescentando que foi decidido organizar um fórum empresarial anual para "analisar" a evolução do aumento de negócios entre os dois países.

O vice-primeiro-ministro deu o exemplo do sector das pescas, em que uma só empresa espanhola é responsável por "quase 70%" das exportações cabo-verdianas e num sector em que ainda há "um potencial enorme" de crescimento.

Cabo Verde e Espanha vão ter acordos para "evitar" a dupla tributação e os dois países "estão a trabalhar" noutro compromisso que vai assegurar a protecção recíproca dos investimentos.

O arquipélago também vai alterar a sua "lei cambial" para assim "garantir" os movimentos de capitais e avançar com a isenção de vistos para os cidadãos europeus.

"Tudo isto para criarmos um quadro jurídico de confiança, seguro, mas também para termos um quadro de abertura cada vez maior em relação ao exterior, particularmente em relação à Europa", disse o vice-primeiro-ministro.

Olavo Correia realçou ainda outros "sectores fundamentais" em que o país quer atrair o "investimento importante de empresários espanhóis e europeus": transportes aéreos, transportes marítimos, telecomunicações, tecnologias, economia do mar, entre outros.

O Governo também pretende que as empresas do país "sejam integradas dentro desse processo de expansão de actividade" das empresas estrangeiras.

"Temos relações históricas profundas com o espaço europeu e mais do que valores monetários nós partilhamos valores como a democracia, o estado de direito, a dignidade da pessoa humana", declarou Olavo Correia.

A finalizar, traçou como objectivo geral que Cabo Verde deve ser "uma ponte" para a expansão do investimento estrangeiro em África e contribuir para "aproximar" os dois continentes.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,21 mar 2018 9:08

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  22 mar 2018 6:57

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.