Rede de Mulheres Parlamentares quer aprovar lei da paridade até Março de 2019

PorExpresso das Ilhas, Inforpress,14 ago 2018 7:17

​A proposta de lei de paridade deverá ser discutida e aprovada pela Assembleia Nacional entre Janeiro e Março de 2019, estimou hoje, em Santo Antão, a Rede das Mulheres Parlamentares de Cabo Verde (RMPCV).

Santo Antão recebe hoje e terça-feira os primeiros encontros com as forças vivas da ilha para a recolha de subsídios para a elaboração da proposta do diploma, encontros promovidos pela RMPCV no quadro do plano de acção de advocacia da lei de paridade, que vai abarcar todo o território nacional e diáspora até Janeiro do próximo ano.

Segundo a deputada nacional Vera Almeida, vice-presidente da RMPCV, uma equipa de consultores já terá, em Janeiro próximo, concluído o “esboço” da lei de paridade, que será submetido ao Parlamento para debate e aprovação até Março de 2019.

Vera Almeida explicou à imprensa que, neste momento, está-se a implementar o plano de acção que visa a recolha de subsídios para a elaboração do diploma, plano esse iniciado em Janeiro de 2017 e que se estenderá até Janeiro de 2019, “altura em que queremos que a lei seja aprovada”.

A RMPCV espera, o mais tardar, a aprovação da lei até Março do ano que vem, conforme Vera Almeida, para quem “de qualquer forma, a ideia é que em 2019 Cabo Verde tenha a lei de paridade” que, a seu ver, vai “repor a justiça social” no país e “promover a igualdade de oportunidades entre homens e mulheres”.

A elaboração do “esboço” da proposta de lei de paridade está a cargo de uma equipa de consultores, que tem estado a acompanhar a RMPCV nas acções de partilha de informações e recolha de “subsídios” com a sociedade cabo-verdiana.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Inforpress,14 ago 2018 7:17

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  14 ago 2018 14:55

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.