Ministro do Comércio garante que o país tem stocks de bens essenciais

PorExpresso das Ilhas,20 mar 2020 10:57

Abastecimento de bens garantido entre 4 meses e 10 meses
Abastecimento de bens garantido entre 4 meses e 10 meses

Alexandre Monteiro, em entrevista à televisão pública, pede às pessoas que não açambarquem bens porque as importações continuam a decorrer de forma normal

“O país está abastecido e tem disponibilidade de bens essenciais”, assegurou o Ministro da Indústria, Comércio e Energia, Alexandre Monteiro, esta quarta-feira à noite.

Os stocks, disse o governante, neste momento, asseguram o abastecimento de bens alimentares e de higiene por um período que vai de 4 meses a 10 meses, como é o caso do arroz. Ou seja, se não houver uma corrida aos fornecedores, há stocks até ao final do ano em alguns produtos.

Manter uma vida normal foi, aliás, uma das frases mais repetidas por Alexandre Monteiro na entrevista ao canal público de televisão. Segundo o ministro, há duas prioridades actualmente: evitar a propagação do vírus e ter os cidadãos a viver como habitualmente.

“As medidas de interdição tomadas pelo governo, quando foi declarado o estado de contingência, não abrangem os transportes de mercadoria. O abastecimento do país em termos comerciais vai continuar a funcionar normalmente”, disse o ministro.

Também os operadores, avisou Alexandre Monteiro, têm de adoptar práticas de vendas para assegurar, de modo proporcional, a distribuição equilibrada aos clientes. “Com uma demanda normal, desde que as pessoas não façam stock acima de um mês de consumo não haverá problemas, até porque continuamos a ter importações”, reiterou.

O Ministro do Comércio recordou ainda que o açambarcamento e a especulação de preços são crimes e garantiu que a fiscalização já começou a agir no terreno para evitar essas práticas.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,20 mar 2020 10:57

Editado porSara Almeida  em  10 abr 2020 6:19

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.