Vários candidatos de origem cabo-verdiana confirmados na corrida às legislativas, autárquicas e regionais de STP

PorExpresso das Ilhas, Inforpress,10 set 2022 10:07

Pelo menos 50 candidatos de origem cabo-verdiana estão na corrida às eleições legislativas, autárquicas e regionais santomenses, cuja campanha eleitoral arrancou hoje.

A estimativa é das associações representativas da comunidade cabo-verdianas em São Tomé e Príncipe que, em declarações à Inforpress, destacaram que isto reflecte um crescente interesse na participação política dos descendentes.

“Um dos factores mais determinantes para o sucesso da integração dos cabo-verdianos na sociedade é a participação política. Quando esse envolvimento acontece, significa que há uma integração plena. E, portanto, eu vejo isso como um factor muito positivo”, afirmou à Agência Inforpress o presidente da Associação “Djunta Mó” do Príncipe, Domingos Pereira “Djingo”.

Na Região Autónoma do Príncipe, onde mais de 80 por cento da população têm ascendência cabo-verdiana, concorrem duas forças políticas, a União para a Mudança e Progresso do Príncipe (UMPP), liderada por Felipe Nascimento, filho de pais cabo-verdianos, que concorre para a presidência do Governo Regional, e a coligação MLSTP/PSD-MVDP (Movimento Verde para o desenvolvimento do Príncipe), de Nestor Umbilinda, que procura uma eleição.

Em toda as forças políticas concorrentes às legislativas, autárquicas e regionais de 25 de Setembro há candidatos descendentes de cabo-verdianos, mas tem sido difícil a pesquisa junto dos partidos políticos.

“Os candidatos de origem cabo-verdiana são considerados santomenses, sendo uma recolha difícil. A Associação está a ver junto dos partidos nomes com conotação cabo-verdiana”, adiantou.

Para o responsável, a candidatura de vários descendentes às legislativas, autarquias e regionais santomenses “reforça” a visibilidade local da comunidade cabo-verdiana.

A União para a Mudança e Progresso do Príncipe, que sustenta o Governo Regional, realiza hoje um comício na cidade de Santo António, no arranque da campanha para as eleições legislativas, autárquicas e regionais da ilha do Príncipe, marcadas para 25 de Setembro.

Os outros partidos e movimentos ainda não divulgaram a agenda eleitoral para este sábado.

Mais de 120 mil eleitores, incluindo a diáspora, estão recenseados para votar nestas eleições, às quais concorrem dez partidos e uma coligação: Movimento de Libertação de São Tomé e Príncipe / Partido Social Democrata (MLSTP/PSD), Acção Democrática Independente (ADI), Basta, Movimento Democrático Força da Mudança/União Liberal (MDFM/UL), União para a Democracia e Desenvolvimento (UDD), CID-STP, Muda, Partido Novo, Movimento Partido Verde, Partido de Todos os Santomenses (PTS) e a coligação Movimento de Cidadãos Independentes/Partido Socialista/Partido da Unidade Nacional.

As eleições legislativas elegem 55 deputados à Assembleia Nacional de São Tomé e Príncipe. A ADI foi o partido mais votado nas eleições de 2018, elegendo 25 deputados, seguida pelo MLSTP/PSD, que conseguiu 23 assentos.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Inforpress,10 set 2022 10:07

Editado porSheilla Ribeiro  em  11 set 2022 14:19

pub.
pub.
pub.
pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.