Embaixadora do “Next Einstein Fórum” defende papel da Ciência no desenvolvimento do país

PorSheilla Ribeiro,5 out 2019 17:42

A Embaixadora do “Next Einstein Fórum” para Cabo Verde - 2017-2019, Sara Baptista, defende que é através da ciência que se consegue qualquer conhecimento que pode ser usado para a utilidade da população e desenvolvimento do país, isso quer em termos de saúde, introdução da Indústria, assim como em termos de geração de dinheiro. Esta responsável fez esta consideração, em declarações aos Expresso das Ilhas, no âmbito da segunda edição, no arquipélago, do “Next Einstein Fórum (NEF) – África Science Week” (ASW}. As actividades, que arrancaram a 23 de Setembro, terminam a 8 de Outubro.

“A ciência tem um contacto directo com o nosso dia-a-dia. Em termos de fármacos, de combate às doenças, de aumento da nossa esperança de vida, existem as mais variadas investigações”, refere Sara Baptista explicando ainda que a ASW engloba Ciência, Tecnologia e Inovação como forma de melhorar economicamente e socialmente um país. 

Para Sara Baptista não há quem não goste da ciência, mas o que existe e um desconhecimento da sua importância. Nesta linha, afirma a especialista que a ASW existe para despertar a consciência que a ciência, a tecnologia, a engenharia e a matemática estão todos os dias em íntimo contacto com as pessoas. 

“Por isso é que temos eventos para crianças, para que desde pequeninos possam perceber a importância da ciência de forma a dar-lhes aquele gostinho para um dia eles próprios serem cientistas”, conta. 

Ciência em Cabo Verde e em África 

Sara Baptista conta que os países africanos estão a fazer grandes investimentos, mas que ainda falta um largo caminho a percorrer, em termos de geração de conhecimento. Esta fonte diz ainda que, dos artigos científicos produzidos em todo o mundo, o continente africano produz apenas cerca de 1%. 

“A nossa missão enquanto ASW e representantes da Next Einstein Fórum, é que esta percentagem aumente e isso só pode ser possível se cada país politica e socialmente aumentar a sua aposta na formação em ciência, em qualidade diferenciada”, aponta.

Em muitos países africanos, segundo Baptista, não existe um corpo de pessoas que se dedicam única e exclusivamente à ciência. Para que se dediquem, a cientista diz que é preciso todo um investimento de uma infra-estrutura. 

Para a embaixadora, é preciso oferecer bolsas, proporcionar formação das pessoas na área da ciência e dar-lhes tempo e oportunidade para se dedicarem única e exclusivamente à sua formação científica. 

“Em termos de realização de doutoramentos, pós-doutoramentos em institutos que já façam e que se dediquem exclusivamente à ciência para que as pessoas possam regressar aos seus países e, enfim, em colaboração com todo o poder governamental e académico, criar condições para se fazer ciência, feita, produzida e gerada no país africano”, explana.

Segunda edição do “Next Einstein Fórum – África Science Week 

Nos dias 23 e 24 de Setembro, o evento esteve na ilha de Santo Antão, em Ribeira Grande, sob os lemas “Cultivar o futuro” e “Terra Mãe”. Foram dois dias de Bootcamp em Agricultura e uma Sessão de Coaching em Agro-negócio exclusivo para mulheres, respectivamente, com mais de 60 participantes directos no total de ambos os eventos. 

No que diz respeito à sessão de Coaching em Agro-negócio para as mulheres, o objectivo foi dotar as visadas de conhecimentos sobre as novas ferramentas de gerar dinheiro e ideias de negócio. 

A Embaixadora do Next Einstein Fórum para Cabo Verde disse ao Expresso das Ilhas que cada evento foi pensado e direccionado a um público-alvo visto que a estratégia da ASW em Cabo Verde é “personalizada”. Os jovens e as crianças, de acordo com Sara Baptista, constituem a maioria do público-alvo, mas, afirmou que haverá também actividades direccionadas aos mais graúdos. 

Na ilha de Santiago, conforme fez saber aquela responsável, vai-se realizar eventos dedicados a crianças, assim como um seminário para o público em geral sobre o fenómeno das “Fake News” e um curso de comunicação em ciência, dentre outros. A África Science Week termina no dia 8, no Mindelo, com actividades em biologia marinha com crianças.

A participação, segundo a embaixadora, é grátis, mediante inscrições, limita­das, através do correio electró­nico da organização: aswcaboverde@gmail.com.

O NEF é um evento de Ciência e Tecnologia Africano que visa colocar o continente na rota da produção mundial de conhecimento no sector, dando a responsabilidade a cada embaixador, de realizar uma semana dedicada à ciência e à tecnologia no seu país.

Texto originalmente publicado na edição impressa do expresso das ilhas nº 931 de 02 de Outubro de 2019. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Sheilla Ribeiro,5 out 2019 17:42

Editado porDulcina Mendes  em  6 out 2019 17:28

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.