Mais proteção, emprego e inserção

PorOIT,11 fev 2022 10:54

Com foco na inserção e proteção dos jovens mais vulneráveis e um orçamento de 310 mil contos, o Programa Jov@Emprego alcançou, em pouco mais de 4 anos, melhorar a vida de mais de 33.294 pessoas, 22.639 das quais do género feminino.

O reforço do diálogo com o setor privado, a capacitação de 1.011 formadores e técnicos do sistema de emprego e formação profissional em várias metodologias inovadoras e a criação de estruturas descentralizadas para a implementação do projeto, foram alguns dos elementos mais determinantes para o sucesso do Jov@emprego.

O Programa de Emprego e Empregabilidade e Inserção foi formalmente encerrado no passado dia 26 de janeiro durante a última reunião do seu Comité de Pilotagem que destacou a alta taxa de execução, próxima dos 100%, e os excelentes resultados que impactaram a vidas dos jovens e das mulheres em diversas Ilhas e Concelhos do País.

As ações objeto deste programa foram politicamente liderados pelo Governo de Cabo Verde e executados pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) e pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), com financiamento da Cooperação Luxemburguesa.

Com um público-alvo constituído por jovens, homens e mulheres entre os 15 e 35 anos que saíram do sistema clássico de ensino e/ou da formação profissional, as suas intervenções deram especial atenção às mulheres que operam no setor informal no sentido de criarem as suas próprias atividades geradoras de rendimento.

O Jov@Emprego operou sob Coordenação Nacional da Dra. Dinastela Curado, tendo como principais parceiros a Direção Geral do Emprego (ponto focal do Governo), o IEFP, a Pró-Empresa, o Sistema Nacional de Qualificações, o Observatório do Mercado de Trabalho, as Instituições de Microfinanças, Empregadores, Sindicatos e ONGs.

Apoiada no fortalecimento do diálogo com o setor privado e na identificação de oportunidades de microempresas, este Programa adotou uma linha estratégica baseada na abordagem da oferta pela procura, com a avaliação das necessidades do mercado de trabalho e com foco nos setores mais promissores em termos de emprego e oportunidades de investimento por parte das pequenas empresas.

Para sustentar o ambiente favorável ao sucesso as ações do Programa incidiram sobre o fortalecimento do sistema de emprego e formação profissional, inserção profissional dos jovens, apoio à promoção do empreendedorismo e ainda na melhoria do acesso ao financiamento.

Neste quadro também se inseriram o incremento da capacidade técnica e funcional de mais de mil técnicos – consultores e formadores – e o reforço das competências do quadro técnico do Observatório do Mercado de Trabalho e do INE.

A implementação dos projetos do Jov@emprego resultou num impactante sucesso, com destaque para a criação de seis Antenas de Inserção Profissional tecnicamente reforçadas e equipadas para operarem como estruturas locais, apoiadas por 1.011 formadores e técnicos do sistema de emprego e formação profissional, Destaca-se ainda a introdução de várias metodologias ajustadas às necessidades, concepção e reprodução (37.950 exemplares) de diverso material pedagógico de suporte às ações e reforço de competências de gestão – GERME e Get Ahead, Soft Skills, desenvolvimento do espírito empresarial – CODE, Educação Financeira, Direitos e Deveres dos Jovens, em outros.

Em termos de emprego foram inseridos no mercado de trabalho 1.188 jovens, 669 como assalariados e 519 que criaram o seu próprio emprego. A taxa de inserção foi acima dos 60% para as mulheres. Mais 33.294 jovens beneficiaram das ações para a empregabilidade sendo 22.640 do género feminino.

Como estratégia de continuidade, o Jov@Emprego alargou as suas intervenções a mais oito municípios em Tarrafal de S. Nicolau, Mosteiros no Fogo e ainda os Concelhos de S. Domingos, São Salvador do Mundo, São Lourenço dos Órgãos, Santa Cruz, S. Miguel e Tarrafal de Santiago no interior de Santiago.

Este alargamento permite levar as políticas públicas para mais próximo do seu grupo-alvo, designadamente através da institucionalização dos seus serviços de atendimento aos jovens numa estreita parceria entre o IEFP, da Pró-empresa e as Câmaras Municipais.

Os serviços municipais do Jov@Emprego estão devidamente capacitados para fornecer aos jovens locais um atendimento de orientação e facilitação no acesso às medidas em curso, constituindo assim uma importante ponte na materialização e descentralização das Politcas do Emprego e Formação Profissional.

De destacar ainda um importante produto do Jov@Emprego que é a Estratégia Nacional para Promoção do Emprego Digno 2021-2026, que visa de garantir a efetividade das políticas ativas de emprego, com o objetivo mais elevado de promover o crescimento económico inclusivo e sustentável, o pleno emprego e trabalho decente para todos.

Texto originalmente publicado na edição impressa do Expresso das Ilhas nº 1054 de 9 de Fevereiro de 2022. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:OIT,11 fev 2022 10:54

Editado porExpresso das Ilhas  em  12 fev 2022 8:39

pub.
pub.
pub.
pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.