Editora Rosa de Porcelana promete 20 títulos para 2018

PorChissana Magalhaes,3 jan 2018 14:56

1

Em plena era digital, num pequeno país onde continua a clamar-se que se lê pouco, uma pequena editora chega ao final do seu quarto ano de existência com 15 títulos publicados e com a organização de um Festival Literário no currículo. Para 2018, o plano é editar 21 livros.

Os 15 livros editados este ano consistem na metade do total até aqui publicado pela Rosa de Porcelana, desde a sua criação, em 2013. São, portanto, 30 obras a comporem o acervo desta editora criada pelo casal de escritores Filinto Elísio e Márcia Souto e que opera entre Praia e Lisboa.

Entre os autores publicados este ano Rony Moreira, João Lopes, Marilene Pereira, Evel Rocha, Jorge Carlos Fonseca, Madalena Neves e José Luiz Tavares.

“A Rosa de Porcelana Editora pontifica-se a ser um dos empreendedores culturais de 2017”, diz Filinto Elísio, para logo a seguir justificar com o dinamismo que a pequena empresa livreira registou, desdobrando-se na edição dos já referidos 15 títulos e respectivos eventos de apresentação, na organização científica e cultural da primeira edição do Festival de Literatura-Mundo do Sal, na montagem do Dia da Literatura Cabo-verdiana na 87.ª edição da Feira do Livro de Lisboa e na parceria estabelecida com o Fórum das Letras (promovido pela Universidade Federal de Ouro Preto, Brasil). Ainda no Brasil, a editora marcou presença com a apresentação de livros no FlinkSampa (Festa Internacional da Cultura Negra) e no Dia de Cabo Verde na Universidade de São Paulo.

A promessa é de que este ano a dinâmica se repita e na calha estão mais de duas dezenas de títulos, em vários géneros e de autores com diferentes backgrounds, como tem sido até aqui. Desde Amílcar Cabral, Arménio Vieira, Dina Salústio, Fátima Bettencourt, João Branco, José Luís Hopffer Almada, José Maria Neves, Leontina Ribeiro, Manuel Brito-Semedo, Manuel Veiga, Mito, Natacha Magalhães, Tchalé Figueira e Vera Duarte.

A editora mostra-se também aberta a acolher autores de outras nacionalidades. No ano passado livros da são-tomense Olinda Beja e dos angolanos Adebayo Vunge e Lupito Feijó foram lançados com o selo Rosa de Porcelana. A aposta prossegue este ano com os escritores Ana Mafalda Leite (moçambicana), Arsélio Martins (português), Christina Belinsky (brasileira), Francisco Pinto Balsemão (português), Manuel Halpern (português) e Yolanda Castanho (galega).

“Para 2018, a Rosa de Porcelana Editora tem programada, para além da 2ª edição do Festival de Literatura-Mundo do Sal, a participação da editora na Feira do Livro de Leipzig [nr:paralelamente à Feira do Livro de Frankfurt, uma das mais importantes feiras do livro do mundo], lançamentos em Paris e Roma, projectos de internacionalização dos seus autores e a edição de mais títulos”, resume Filinto Elísio.

Criada em 2013, a Rosa de Porcelana propôs-se desde início a investir na colocação da sua produção livreira nos circuitos internacionais, nomeadamente os da lusofonia. Os planos futuros são mais ambiciosos e envolvem a tradução de obras de alguns autores para línguas estrangeiras. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Chissana Magalhaes,3 jan 2018 14:56

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  18 set 2018 3:22

1

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.