João Lopes Filho apresenta 30º titulo em 40 anos de escrita

PorChissana Magalhães,5 fev 2018 12:06

João Lopes Filho
João Lopes Filho

É apresentado esta semana, na Biblioteca Nacional, o trigésimo livro de João Lopes Filho, pela Acácia Editora. O lançamento assinala 40 anos de carreira literária do investigador.

“Clabedotche – Tchapa-Tchapa” resulta da selecção que amigos do autor fizeram de 50 textos, entre 250, publicados em várias revistas cabo-verdianas, portuguesas, espanholas e francesas. Daí resulta o titulo da obra; clabedocthe (em crioulo do Barlavento) e txapa-txapa (em crioulo de sotavento) remetem a retalhos ou a uma manta de retalhos.

Os 50 textos escolhidos abordam uma variedade de temas que inclui desde aspectos ligados à história de Cabo Verde, o livro e leitura, o turismo em Cabo Verde, e vários outros.

Editado pela Acácia Editora, este 30ª livro de João Lopes terá como apresentadores os autores Gualberto do Rosário e Jorge Tolentino.

João Lopes Filho
João Lopes Filho

“Penso que sou o primeiro autor cabo-verdiano a chegar ao 30ª livro publicado”, diz-nos o escritor que tem já prontas para publicar mais duas obras. A primeira resulta de estudos que efectuou sobre artesanato cabo-verdiano, em que defende que “Cabo Vede não está a extrair todo o potencial do seu artesanato”, e traz propostas de como desenvolvê-lo e dinamizar o sector em prol de um desenvolvimento sustentável.

O investigador tem também finalizado um outro livro, sobre a olaria e cerâmica, em que apresenta um estudo sobre os três sistemas de produção de olaria usados em diferentes zonas de Cabo Verde e que, segundo avançou, vai ser publicado pelo maior museu de olaria da Europa, o Museu de Olaria de Barcelos (Portugal).

A comemorar 40 anos de percurso na escrita, João Lopes Filho - galardoado com a Medalha de 1.ª Classe da Ordem do Vulcão, concedida pelo presidente da República de Cabo Verde em 2004, e Prémio Sonangol de Literatura, pelo romance “Percursos & Destinos”, em 2011 - diz que a sua maior preocupação é servir o país e o seu povo.

“Tenho procurado servir Cabo Verde. Trabalho para Cabo Verde. Desde que o conhecimento seja útil ao povo… As instituições e as pessoas que as dirigem passam. O importante é servir Cabo Verde e o seu povo”.

Filho de João Lopes, jornalista e escritor que integrou o movimento Claridade, João Lopes Filho nasceu em Ribeira Brava (São Nicolau) em 1950. É professor universitário, antropólogo, etnólogo, historiador e romancista. Preside a Fundação João Lopes e é membro fundador e vice-presidente da Academia de Ciências e Humanidades de Cabo Verde e da Academia Cabo-verdiana de Letras.

A apresentação de “Clabedotche – Tchapa-Tchapa” é no dia 08 de Fevereiro, 5ª feira, pelas 18h30.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Chissana Magalhães,5 fev 2018 12:06

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  5 fev 2018 12:06

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.