Carnaval da Praia tem nota positiva para organização dos desfiles e segurança

PorChissana Magalhães,6 mar 2019 14:21

Desfile do Centro de Idosos da Praia
Desfile do Centro de Idosos da Praia(Câmara Municipal da Praia)

Cinco grupos desfilaram ontem na avenida Cidade de Lisboa na capital do país, no concurso de grupos oficiais. O público deu nota positiva à organização, ao som e à segurança mas, como habitualmente, dividiu-se quanto à qualidade dos desfiles dos grupos. Deixamos-lhe uma crónica daquilo que ontem aconteceu na avenida.

Milhares de pessoas concentraram-se na tarde de ontem na avenida Cidade de Lisboa, o “sambódromo” do carnaval da capital, para assistir aos desfiles dos cinco grupos que disputam o titulo de campeão do Carnaval 2019. Ao final daquelas que seriam cinco horas de desfiles o público tinha o seu veredicto: evolução e melhorias assinaláveis a nível da organização do espaço e dos desfiles mas alguns aspectos ainda por melhorar.

“ As bancadas, desde o ano passado, foram uma boa aquisição e o preço é acessível”, comentava na assitência uma espectadora que também registou a melhoria na audição das músicas dos grupos, agora com melhor sistema de som.

Para outros, os comentários positivos foram para a boa organização na entrada dos grupos, anunciando-se os nomes e tema-enredo de cada um, embora alguns desejassem que o intervalo entre o fim do desfile de um grupo e a entrada de outro fosse mais curto. A polícia e a guarda municipal também mereceram avaliação positiva.

Quanto aos grupos, e como habitualmente, uns brilharam mais do que outros. Já a abrir a tarde de parada carnavalesca, houve muitos aplausos para o grupo de idosos do Centro de Idosos da Câmara Municipal da Praia que não só levaram muita cor e animação para a avenida como foram os mais alegres a desfilar. Em nenhum outro grupo se viu foliões tão sorridentes e espontaneamente felizes como os cidadãos da terceira idade que ali desfilaram, alguns mesmo em cadeiras de rodas.

image

                                                                    Muita cor e alegria marcaram o desfile dos idosos

Primeiro dos grupos oficiais a desfilar, Samba Jó apresentou como enredo “Uma Viagem ao Brasil”. À fauna e à flora brasileira, às baianas, ao futebol, ao samba e às mães de santo juntaram-se várias musas e uma rainha de bateria que face a uma potente bateria soube mostrar muito rebolado e algum samba no pé.

No final, o comentário que mais se ouviu foi “começou bem”. Porém o “Vindos do Mar” não conseguiu dar continuidade à qualidade apresentada pelo grupo que o antecedeu. O tema “Cabo Verde em Seis Momentos” foi pobremente explorado e, talvez pela reacção morna da assistência, a passagem pela avenida foi em passo acelerado, com o cortejo a ter uma duração bastante menor em relação aos restantes grupos.

Maravilhas do Infinito, que se seguiu com o tema-enredo ““Tesouro do Oriente, a rota das especiarias” e estreava no primeiro escalão a concurso surpreendeu pela boa qualidade das fantasias e sobretudo pelo seu carro alegórico e a bela fantasia da rainha da bateria mas, houve quem apontasse pouca relação entre a maioria das fantasias de cada ala e o tema-enredo do grupo.

Entre as baianas de uma das alas do grupo desfilou a ministra da Educação, Maritza Rosabal.

O programa previa a seguir a entrada do Bloco Afro Abel Djassi mas, devido ao seu atraso, foi o Vindos de África o quarto desfile. “Diversidade cultural Cabo Verde e China” era o tema-enredo e foi apresentado em coreografias bem sincronizadas pelas diferentes alas, que estavam no entanto demasiado distanciadas umas das outras. Para além dos que aplaudiram a criatividade das fantasias e do carro alegórico principal houve também quem confessasse estar à espera de “mais” por parte do tetra-campeão.

Terminada a passagem do Vindos d´África o momento foi de debandada nas bancadas. Foi com estas quase vazias que o Bloco Afro Abel Djassi chegou ao ponto central do sambódromo. O motivo?

“Já vi este desfile várias vezes”. “É a mesma coisa dos outros anos”, diziam aqueles que abandonavam a avenida. Mas o público nas margens da avenida permaneceu.

Com o tema-enredo “História de Cabo Verde no cruzamento de identidades culturais”, de facto, o Bloco Afro Abel Djassi não mudou muita coisa no seu desfile. As novidades foram, sobretudo, a melhoria na qualidade das fantasias e do carro alegórico, e a introdução de fantasias remetendo aos diferentes povos do continente que vivem na capital. De assinalar também uma secção de instrumentos de sopro na bateria do grupo.

A opiniáo geral é de que o carnaval na Praia continua a evoluir, registando-se melhorias assinaláveis na organização do evento, na confecção de fantasias e carros. Porém, falta mais criatividade e imaginação na exploração dos temas-enredo e no design dos trajes e conseguir levar mais adultos aos grupos já que, em quase todos os grupos, a maioria dos foliões são adolescentes e crianças.

A avaliação oficial cabe ao júri de 27 elementos que teve em atenção 9 categorias. Os vencedores do concurso dos grupos oficiais do Carnaval 2019 serão anunciados hoje, a partir das 18 horas. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Chissana Magalhães,6 mar 2019 14:21

Editado porChissana Magalhães  em  14 out 2019 23:23

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.