Palácio da Cultura acolhe homenagem a José Carlos Shwarz

PorExpresso das Ilhas,27 mai 2019 11:16

Poeta, músico e também activista político guineense. Familiares, amigos e admiradores homenageiam na tarde de hoje (27), no Palácio da Cultura Ildo Lobo, José Carlos Shwarz.

Com uma exposição fotográfica, tertúlia, madjuandadi (cantigas de grupos de mulheres, típicas da Guiné) e música, será homenageado José Carlos Shwarz, personalidade cultural e política guineense incontornável. 

Uma das maiores personalidades artísticas da Guiné-Bissau, José Carlos Shwarz nasceu em Bissau em 1949. Como músico e poeta marcou a sua geração, com temas como “Si bo sta dianti na luta”, “Mindjeris di Panu Preto”, “Estin” e “Diju di Galinha” a tocarem até hoje nas rádios também de Cabo Verde. 

“Diju di galinha” terá sido inspirada na sua experiência enquanto preso político. Em inícios de 1970 Shwarz foi preso devido às suas ligações ao movimento independentista. A sua música de intervenção, cantada em crioulo, é considerada pioneira da modernidade musical guineense. Fundou, ainda durante o período da luta pela independência, a banda Cobiana Djazz. 

Como poeta, escreveu em Português e Francês (estudou em Dacar), tendo integrado antologias de poesia guineense “Mantenhas para quem luta” e “Momentos primeiros de construção”. 

Após a independência da Guiné-Bissau, Schwarz tornou-se o director do Departamento de Artes e Cultura, e também o responsável pela política de infância guineense. Em 1977 foi nomeado encarregado de negócios da embaixada da Guiné-Bissau em Cuba. Viria a falecer em Havana, nesse mesmo ano, com apenas 27 anos. 

A viúva e os filhos de José Carlos Shwarz viveram durante largos anos na cidade da Praia.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,27 mai 2019 11:16

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  16 ago 2019 23:22

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.