Teatro: IV edição do TEARTI arranca a 1 de Dezembro

PorSheilla Ribeiro,21 nov 2020 7:39

A IV Edição do Festival de Teatro do Atlântico (TEARTI), organizado pela Companhia de Teatro Fladu Fla, está agendado para acontecer entre os dias 01 e 09 de Dezembro, na cidade da Praia. Trisignos, Três dias na Vida de um Morto, Fome 47 e O Cheiro dos Velhos serão as peças a serem estreadas.

Entrevistado pelo Expresso das Ilhas, o presidente do grupo Fladu Fla, Sabino Baessa, informa que para a IV edição do Festival do Teatro, cujo lema é “Amor à Arte, e a Resiliência do Teatro”, a companhia conta apenas com as participações do grupo Enigma e do Grupo de Teatro do Centro Cultural português do Mindelo (GTCCPM).

“O Fladu Fla vai apresentar os vários géneros de teatro num único festival. Vamos ter o género comédia trágica, vamos ter o drama e vamos ter também a comédia em si”, revela Sabino Baessa garantindo uma “festa de teatro” com vários géneros num único evento.

A IV edição do Tearti vai contar ainda, segundo este responsável, com quatro estreias. A peça Fome 47, Três dias na Vida de um Morto, Trisignos do grupo Enigma e O Cheiro dos Velhos, uma produção do GTCCPM.

Uma vez que o GTCCPM fez uma coprodução com o Grupo de Teatro de Marionetas do Porto, logo esta edição passou a ser um Festival Internacional de Teatro do Atlântico.

“Três dias na vida de um morto foi uma peça produzida no âmbito desta fase de pandemia que nós estamos, em que há maior vulnerabilidade para a tendência à depressão e ao suicídio. Trabalhamos esse monólogo nessa perspectiva de ajudar as pessoas a se recuperarem, a conhecerem as fases da depressão e para aqueles que não estão nessa fase para compreenderem os sinais de evidência de uma pessoa deprimida e desta forma permitir ajudar quem está deprimido”, esclarece.

Palcos e medidas de restrições

Cada espectáculo deve receber, no máximo, 40 pessoas devido às medidas de restrição impostas pelas autoridades à propósito da pandemia da COVID-19. Ainda por causa da situação actual de saúde pública, Sabino Baessa considera que a IV edição do Festival de Teatro de Atlântico é a prova de resiliência do povo cabo-verdiano, uma tentativa da luta pela sobrevivência.

A IV edição do TEARTI, revela, terá vários palcos. Entre eles, o Centro Cultural Português, o Palácio da Cultura Ildo Lobo, a Universidade Jean Piaget, a Universidade de Cabo Verde (Uni-CV), para além do teatro de rua.

“Estamos presentes na Rua Pedonal do Platô durante a pré- programação. Começamos no dia 14 de Novembro e estaremos até o dia 28. Todos os sábados às 10h00 há eventos de teatro que acontecem na rua pedonal, uma forma de fazer a rua respirar o Festival”, manifesta.

Para além desses palcos, o grupo vai apresentar três contos que vão estar presentes no polo educativo da Terra Branca, no polo educativo de São Pedro e da Vila Nova.

Diferente das outras edições, a IV edição do Festival de Teatro do Atlântico, conta ainda com uma apresentação de um livro de dramaturgia, Cheiro dos Velhos, que será apresentado pelo diretcor do Festival Mindelact e encenador, João Branco, no terceiro dia do referido festival.

O presidente do Fladu Fla garante ainda que o grupo vai cumprir todas as condições sanitárias impostas pelo Governo, criando as condições de segurança para aqueles que vão estar presentes no evento.

Este ano, os bilhetes podem ser adquiridos por reserva e não serão cobrados.

“As pessoas mandam um e-mail para o Fladu Fla e enviamos o bilhete pelo correio electrónico. Depois apresentam o bilhete na porta, sem custo porque queremos colaborar, ajudar aqueles que tiveram algum constrangimento devido à pandemia”, anuncia.

Sabino Baessa noticia ainda que os actores do Fladu Fla são os principais patrocinadores deste Festival, em parceria com o Centro Cultural Português em co-produção com o Centro Cultural de Mindelo, além da Uni-CV e a Universidade Jean Piaget.

“É claro que para além dos actores temos os nossos parceiros que cederam os espaços para os ensaios e espectáculos e a transmissão online. A própria associação CCS-Sida também se envolveu como parceiro uma vez que o evento vai arrancar no dia 1 de Dezembro, dia internacional da luta contra a Sida”, pontuou.

Este evento internacional, que anualmente acontece no mês de Outubro, este ano, devido às medidas implementadas para travar a propagação do novo coronavírus, foi reprogramado para Dezembro, mas apenas com a participação de grupos nacionais.

Texto originalmente publicado na edição impressa do Expresso das Ilhas nº 990 de 18 de Novembro de 2020. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Sheilla Ribeiro,21 nov 2020 7:39

Editado porSara Almeida  em  26 nov 2020 13:19

pub.
pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.