Dia Nacional da Morna, Recordando B.Léza

PorExpresso das Ilhas,3 dez 2020 10:59

Pintura de António (Toy) Firmino, 2010
Pintura de António (Toy) Firmino, 2010

Francisco Xavier da Cruz (B.Léza) (S. Vicente, 03 de Dezembro de 1905 – 14 de Junho de 1958)

O seu estilo e a sua obra, que começaram a ter sucesso na década de 1950, marcaram a música de Cabo Verde nos vinte anos seguintes. Compôs dezenas de mornas, entre as quais se destacam “Eclipse”, “Miss Perfumado”, “Resposta de Segredo Cu Mar” e “Lua Nha Testemunha”, que, diz a lenda, foi composta no leito do hospital, dias antes da sua morte a 14 de Junho de 1958.

Diz também a lenda que muitas pessoas iam ter com o mestre B. Léza para lhe pedir uma morna para a pessoa amada, para uma serenata ou para assinalar um acontecimento. Em questão de dias, B. Léza tinha a obra feita. Moacyr Rodrigues escreve que “influenciado pela música brasileira e argentina – B.Léza – vai enriquecer não só a música com a introdução do meio-tom mas também a letra pelo desenvolvimento de ideias”.

Desde 2017 o dia de nascimento de B.Léza é comemorado como o Dia Nacional da Morna.

Algumas Composições Gravadas

– “Alo alo Sanvicente”

– “Barca Sagres”

– “Bejo d’ sodade”

– “Comandante Duarte Silva”

– “Distino d’homi”

– “Doutor Adriano”

– “Eclipse”

– “Hitler”

– “Isolada”

– “Judith”

– “Lua nha testemunha”

– “Luísa”

– “Mar azul”

– “Miss perfumado”

– “Nossa Senhora de Fátima”

– “Nôte de Mindelo”

– “Oriondina”

– “Resposta d’segredo co mar”

– “Tanha”

– “Terra longe”

– “Trás d’horizonte”

– …

________________________________________________

Obras Publicadas

– Uma partícula da lira caboverdeana (Mornas crioulas inspiradas por saudades, sofrimentos e amores). Tipografia Minerva de Cabo Verde, Praia, 1933.

– Flores murchas. Sociedade de Tipografia e Publicidade Lda, S. Vicente, 1938.

– Fragmentos – Retalhos de um poemeto perdido no naufrágio da vida. Sociedade de Tipografia e Publicidade Lda, S. Vicente, 1946.

– Razão da amizade caboverdiana para a Inglaterra. Rio de Janeiro, s/e, 1950.

– Uma Partícula da Lira Caboverdana – Mornas crioulas inspiradas por saudades, sofrimentos e amores. Lisboa, Editorial Minerva, 2019.

Texto originalmente publicado na edição impressa do Expresso das Ilhas nº 992 de 2 de Dezembro de 2020.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,3 dez 2020 10:59

Editado porAndre Amaral  em  14 abr 2021 23:21

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.