A história do Sporting da Praia (surgimento, interrupção e reativação do Rápido CP)

PorWilliam Vieira,30 jul 2020 7:17

O Sporting Clube da Praia é sem dúvida, um dos maiores clubes de Cabo Verde. A 20º filial do Sporting Clube de Portugal, contabiliza mais de 40 títulos na sua vitrine, sendo o clube com maior número de campeonatos regionais de Santiago Sul e segundo com mais títulos nacionais de futebol.

(Ver artigo sobre 1ª fase: A história do Sporting da Praia (o surgimento e a interrupção do Sporting Clube de Cabo Verde))

2ª fase: o surgimento e a interrupção do Rápido Clube da Praia

Depois de na semana passada iniciar a história do Sporting da Praia com a primeira fase, entrarei hoje, no segundo e terceiro período, onde o objeto de estudo será o Rápido Clube da Praia.

Os leitores com alguma afeição ao Sporting Clube da Praia, os adeptos e as pessoas interessadas no surgimento deste clube, estarão a pensar- O porquê de dois clubes, de nomes diferentes do Sporting Clube da Praia, estarem na génese da criação desta instituição?

O porquê de o nome Rápido Clube estar associado ao do Sporting da Praia? Estas questões irão ser dissipadas dentro de em breve, numa leitura a que vos convido, à descoberta sobre a história dos Leões da capital.

Sem delongas, que equipa era o Rápido Clube da Praia?

Temos 3 períodos marcantes do Rápido Clube da Praia, o 1º, provavelmente nos anos 40, na sua criação e interrupção, o 2º na sua reativação em 1951-52 e o 3º, na sua fusão de 1953 (MASCARENHAS, 2020).

Não se sabe ao certo o período da criação do 1º Rápido Clube da Praia, embora segundo depoimentos do antigo jogador do clube, Orlando Mascarenhas (2020), “o 1º Rápido provavelmente tenha surgido por volta dos anos 40”.

O clube foi criado por um dos maiores dirigentes e dinamizadores desportivos da história de Cabo Verde, Cândido Vasconcelos, por volta dos anos 40. As suas raízes ideologias estavam fortemente ligadas ao campeonato português, a um grande de Lisboa, no período.

Segundo Orlando Mascarenhas (2020), “os irmãos Vasconcelos tinham uma grande paixão pelo 4º grande de Portugal, no período, o FC Belenenses. Por isso, devido ao amor pelo clube da Cruz de Cristo, fundaram o Rápido Clube da Praia, com os distintivos do Belenenses”

Ainda Mascarenhas (2020) argumenta que “Rui Vasconcelos, irmão de Cândido, poderá ter fortemente influenciado Cândido para a criação do Rápido, sendo que no período, o seu irmão era um adepto fervoroso do Belenenses”.

Para compreender o surgimento do 1º Rápido Clube da Praia é necessário recorrer à metrópole (Portugal).

A sua criação foi inspirada na história do FC Belenenses de Portugal dos anos 30 a 50 no futebol português.

A equipa portuguesa “da Cruz de Cristo” foi um clube grande naquele tempo, ficando rotulado como o 4º grande de Portugal, estando a ombrear no meio dos 3 grandes naquela época, como eram os casos de SL Benfica, Sporting CP e FC Porto.

A equipa de Belém, naquele espaço temporal, esteve na maior fase da sua história. Foi uma equipa vitoriosa, conquistando 6 Campeonatos Regionais de Lisboa (em 1925–1926, 1928–1929, 1929–1930, 1931–1932, 1943–1944 e 1945–1946) e 3 antigos Campeonatos de Portugal (1926–27, 1928–29 e 1932–33).

Os maiores feitos conquistados foram a antiga Taça de Portugal (a atual Taça de Portugal Placard) na época desportiva 1941-1942 e, sem dúvida a maior conquista de sempre do clube, a Primeira Liga Portuguesa de futebol na época desportiva 1945-46, tendo naquele período, como destaques do clube, Artur Quaresma, Manuel Andrade, etc.

Estes resultados e estas conquistas da equipa de Belém, provenientes da capital, foram de suma importância e altamente influenciadores para o surgimento do 1º Rápido Clube da Praia.

Alguns anos depois, por volta da mesma década, o clube iria entrar em interrupção, devido a várias conjunturas de ordem externa e interna.

Mascarenhas (2020) reforça a ideia de que “provavelmente o clube entrou em interrupção, devido a intempéries como a desorganização, o amadorismo puro naquela ocasião, levando alguns atletas e dirigentes a desinteressarem-se do projeto”.

3ª FASE: A REATIVAÇÃO DO RÁPIDO CLUBE

Já depois de vários anos, houve a reativação do Rápido entre os anos 1951-52. Cândido Vasconcelos agora com Joaquim Ribeiro foram os principais impulsionadores para a reativação do clube e o ressurgimento do 2º Rápido da Praia.

É preciso aclarar ao leitor que o primeiro Rápido surgiu nos anos 40, num contexto díspar do segundo. Para além do primeiro ter 10 anos mais do que o segundo, eram de épocas diferentes, de uma outra realidade. Em suma, nunca se previra que haveria qualquer hipótese de que o Rápido se tornasse num outro clube, sob uma nova denominação.

A identidade do Clube era composta pela cor azul das camisas, as calças eram brancas e, para além das cores, o grande detalhe no design do equipamento encontrava-se na camisa com os cordões na zona peitoral, apresentando os mesmos traços estéticos que o FC Belenenses tinha na altura.

Em tom de remate final, pode se concluir que “a origem do Sporting da Praia não está integralmente ligada ao Sporting Clube de Portugal, pois, é notório que em todas as fases que antecedem o surgimento do clube, tem uma forte ligação ideológica com o clube leonino, mas também com o FC Belenenses”. William Vieira.

“Sendo assim, pode se assumir a hibridez clubística na sua génese, desde a sua anterioridade até a sua data da fundação” William Vieira.

Continua!

Com a colaboração imprescindível de Orlando Mascarenhas!

Publicação autorizada apenas sob consentimento do autor

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:William Vieira,30 jul 2020 7:17

Editado porSara Almeida  em  30 jul 2020 19:24

pub.
pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.