Desporto e refugiados

PorLeonardo Cunha,21 mai 2021 9:33

O mundo está em suspenso com a situação de conflito contínuo e guerra no Médio Oriente e a migração de refugiados de todas as partes do mundo (Desde a Ásia, África ou América do Sul). Esta semana as notícias são vibrantes com imagens emocionais de pessoas deslocadas no Mediterrâneo e também com o conflito na Faixa de Gaza.

Os desafios que atualmente se colocam ao Mundo e à Europa sobre a forma como os migrantes e os refugiados podem ser integrados com êxito nas comunidades locais não são de curto prazo e permanecerão na agenda política num futuro previsível. Estes desafios podem ser vistos como três tipos: económico, jurídico e social. Este terceiro aspeto - o desafio da integração social - é de particular interesse no que se refere ao desporto.

Os valores positivos do desporto como ferramenta para promover os direitos humanos, incentivar a paz e fomentar a compreensão internacional num espírito de respeito mútuo entre as pessoas podem ser vistos como tendo um papel importante na ajuda tanto às sociedades de acolhimento como aos recém-chegados a uma comunidade que se reúnem para construir novas ligações sociais. Os interesses e valores comuns podem ser partilhados através do desporto, reunindo as pessoas para promover o diálogo intercultural, superar as diferenças e reduzir a intolerância.

Por isso é importante para os decisores políticos em todo o mundo a nível internacional, regional ou local, possam apresentar aos comités olímpicos, as autoridades locais, as ONG, os clubes desportivos e os treinadores podem e estão a utilizar o desporto como ferramenta para cultivar a tolerância e a inclusão social. É vigente ainda uma falta de informação amplamente disponível sobre os muitos projetos que estão a decorrer em comunidades de todo o mundo para estas boas práticas.

A União Europeia (UE) decidiu, desde 2016, criar uma plataforma denominada Acordo Parcial Alargado sobre Desporto (EPAS) para trazer todos estes projetos e boas práticas para uma rede, lançando assim uma plataforma de integração de migrantes através do desporto. A plataforma facilita a partilha de conhecimentos especializados entre as partes interessadas relevantes a nível internacional, nacional e local, tais como as autoridades governamentais, o movimento desportivo e as ONG. O seu objetivo é fornecer aos seus utilizadores informações úteis e práticas; incluirá projetos isolados, melhorando a sua visibilidade e promovendo o seu trabalho. Além disso, o mapeamento destes projetos constitui, sem dúvida, um passo positivo para mostrar o potencial do desporto e como pode ser utilizado em políticas de integração mais amplas.

Programas como este são importantes para a partilha de conhecimentos e para as plataformas de cooperação enfrentarem um dos desafios mais emergentes da civilização moderna e que se tornará mais frequente (principalmente devido às alterações climáticas). Agravante a existência de um deslocamento mais consistente das populações do mundo.

O desporto pode ser usado como um instrumento importante para abordar estes desafios, mas precisa principalmente de ser planeado pelos decisores políticos com o apoio de agências internacionais focadas no desenvolvimento e cooperação.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Leonardo Cunha,21 mai 2021 9:33

Editado porAndre Amaral  em  21 mai 2021 17:18

pub.
pub.
pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.