INE anuncia subida de confiança dos consumidores

PorAndre Amaral,3 ago 2018 10:00

Compra de casa não é prioridade para a maioria dos cabo-verdianos
Compra de casa não é prioridade para a maioria dos cabo-verdianos

Instituto Nacional de Estatística anunciou hoje que o indicador de confiança dos consumidores cabo-verdianos mantém “tendência ascendente dos últimos trimestres, atingindo o valor mais alto dos últimos treze trimestres consecutivos, revelando que a confiança das famílias cabo-verdianas continua a aumentar”.

No segundo trimestre deste ano, e apesar “deste indicador se situar abaixo da média da série”, o INE aponta que há “uma evolução positiva comparativamente ao trimestre homólogo. Este resultado explica-se basicamente pela apreciação positiva das variáveis que compõem o indicador relativamente ao trimestre homólogo”.

O relatório do INE aponta ainda que apesar da situação económica do país ter melhorado nestes últimos três meses, a situação económica das famílias cabo-verdianas manteve-se igual à do trimestre anterior. “Ainda, de acordo com a opinião dos inquiridos, tanto os preços de bens e serviços como o desemprego no país aumentaram ligeiramente face ao trimestre homólogo”.

“Relativamente ao item “poupança”, cerca de 68,8% das famílias inquiridas consideraram que a actual situação económica do país ainda não permite poupar dinheiro. No trimestre homólogo, a percentagem observada para esse item era de 83,8%. De realçar que 12,1% dos inquiridos afirmaram ser possível poupar algum dinheiro com a actual situação económica do país (no trimestre homólogo era de 7,0%)”, aponta o documento.

Já quanto ao futuro, para “os próximos 12 meses, tanto a situação financeira das famílias como a situação económica do país deverão evoluir positivamente face ao trimestre homólogo. Para as famílias inquiridas, tanto os preços de bens e serviços como o desemprego deverão diminuir face ao trimestre homólogo”.

Por último, há a destacar que comprar carro ou casa não é prioridade para os cabo-verdianos, uma vez que 94,8% dos inquiridos “afirmam ter a certeza absoluta que não tencionam comprar um carro nos próximos dois anos” e a compra de casa não é algo que esteja a ser perspectivado por 66% das famílias inquiridas.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Andre Amaral,3 ago 2018 10:00

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  14 nov 2018 3:23

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.