"Apoio orçamental do BAD é impulso para a modernização do Estado e da Administração Pública"- Olavo Correia

PorSheilla Ribeiro,13 out 2021 18:28

O ministro das Finanças, Olavo Correia, afirmou hoje que os 20 milhões de euros disponibilizados pelo Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) são um excelente impulso de arranque para a realização da ambição do governo em matéria de governação electrónica e da modernização do Estado e da Administração Pública.

Olavo Correia fez esta afirmação durante a cerimónia de assinatura de um empréstimo concessional de 20 milhões de euros com o BAD.

O montante disponibilizado pelo BAD, disse o ministro, vai permitir construir um Estado mais transparente através do acesso, disponibilização de informação a todos a qualquer hora e de qualquer parte do mundo e um Estado mais ágil através da integração e interoperabilidade do sistema de informação e de comunicação.

“Assumimos esse compromisso com o BAD para fazermos do digital um acelerador em relação à agenda de desenvolvimento de Cabo Verde e em relação à nossa ambição de fazer de Cabo Verde um país desenvolvido. Esse investimento vai permitir construir um Estado mais próximo dos cidadãos e das empresas através dos serviços públicos digitais online, vamos criar um serviço público de qualidade através de processos mais simples, mais digitais, mais transparentes e mais aditáveis”, discursou.

Conforme o governante, o apoio orçamental do BAD deve ser pago em 20 anos, com cinco anos de carência e com taxas de juros a volta dos 0%.

Olavo Correia considera um apoio importante para a implementação da agenda tecnológica e para colocar o digital no centro da agenda pública.

“Vamos consolidar os investimentos em tecnologias, vamos melhorar o quadro legal, vamos continuar a capacitar os recursos humanos, vamos criar um ecossistema de inovação para as start-ups e vamos acelerar toda a reforma ao nível da governação digital que é importante para o nosso país”, assegurou.

O governo, segundo disse, está a trabalhar e vai implementar a agenda para a desmaterialização da Administração Pública com a digitalização dos documentos, mas também a implementação do sistema de autenticação com impacto na melhoria da eficiência dos serviços públicos, do ambiente de negócios, na criação do mercado para start-ups e para as empresas de base tecnológica.

“É fundamental que também consigamos viabilizar a aceleração da transição energética, o desenvolvimento do turismo sustentável, da economia azul, da economia digital, da indústria para termos uma economia mais diversificada, mais resiliente, e uma economia capaz de criar empregos e oportunidades para os jovens cabo-verdianos em todas as áreas da actividade económica”, apontou.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Sheilla Ribeiro,13 out 2021 18:28

Editado porSheilla Ribeiro  em  14 out 2021 12:05

pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.