Sem as medidas de estabilização de preços, inflação poderia situar-se em 11,3% este ano

PorSheilla Ribeiro,29 jul 2022 11:27

Sem as medidas de estabilização de preços, a inflação poderia situar-se, este ano, em 11,3%, bem acima dos 7,9% estimados, de acordo com Ulisses Correia e Silva.

“Para amenizar os efeitos da inflação sobre as famílias e as empresas, temos adoptado um conjunto de medidas de estabilização de preços. Sem as medidas de estabilização de preços, a inflação poderia situar-se, este ano, em 11,3%, bem acima dos 7,9% estimados”, discursou o Primeiro-ministro durante o debate sobre o Estado da Nação.

Segundo o governante, medidas de estabilização de preços têm amenizado os impactos sobre os consumidores, as organizações e as empresas.

Nos combustíveis, referiu, sem as medidas tomadas pelo governo os aumentos médios dos preços poderiam ter se situado entre os 18 e os 21%. Por causa das medidas, ficaram entre os 2,6 e os 4,1%.

“Evitámos consequências muito graves para as pessoas e as empresas. As medidas adoptadas têm permitido estabilizar os preços dos produtos alimentares de primeira necessidade e aumentar a capacidade de stock de milho no país”, afirmou.

Os preços dos produtos alimentares de primeira necessidade no país não acompanharam o aumento registado no mercado internacional, graças às medidas mitigadoras definidas pelo Governo, defendeu Ulisses Correia e Silva.

Para mitigar o impacto da escalada de preços decorrente da guerra na Ucrânia, o governo estima em três milhões de contos, o investimento para estabilizar os preços de produtos alimentares de primeira necessidade, realizar trabalhos públicos para propiciar rendimento às famílias mais atingidas pela insegurança alimentar, reforçar as refeições nas cantinas escolares e bonificar os preços de ração animal.

“Mais de cinco milhões de contos até Dezembro deste ano será o investimento que o Governo terá que fazer para estabilizar os preços dos combustíveis e da eletricidade, de forma a impedir que os valores atinjam níveis catastróficos para as famílias e as empresas”, reafirmou.

Para mitigar ainda os efeitos nos rendimentos, prosseguiu, foram celebrados, para uma primeira fase, contratos-programa com os municípios no valor global de 231 mil contos para investimentos públicos geradores de emprego.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Sheilla Ribeiro,29 jul 2022 11:27

Editado porAndre Amaral  em  29 jul 2022 15:25

pub.
pub.
pub.

pub
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.