App coloca Vinti4 no telemóvel, mas taxa de penetração continua baixa

PorNuno Andrade Ferreira*,3 mar 2024 16:06

Comodidade e inovação são duas ideias que combinam com a aplicação Televinti4, desenvolvida pela SISP. Contudo, três anos depois do lançamento, apenas 5% dos utilizadores da rede Vinti4 usam o serviço mobile.

Lançada em 2021, a app Televinti4 foi o passo em frente do serviço com o mesmo nome, criado em 2005. O sistema permite associar até nove cartões Vinti4, consultar saldos, movimentos e NIB, efectuar transferências, fazer levantamentos sem cartão, pagar facturas, recarregar o telemóvel, efectuar pagamentos através de QR Code ou Token, entre outras funções.

Gerido pela Sociedade Interbancária e Sistemas de Pagamentos (SISP), o serviço é actualmente usado por perto de 15.600 pessoas, número modesto para uma solução inovadora, e que representa menos de 5% dos cerca de 329 mil utilizadores da rede Vinti4.

A aplicação também permite a requisição de cheques, o pagamento de facturas e o bloqueio e desbloqueio de transacções.

Kátia Soares está entre os tais 15 mil. Realça a comodidade e facilidade de uso, mas lamenta a falta de divulgação.

“É um serviço bastante intuitivo, de fácil utilização e mesmo uma pessoa com baixa literacia, qualquer pessoa que usa os ATM, consegue usar a aplicação sem problema, porque funciona como se estivesses num terminal de Vinti4 mas no telefone, com a vantagem de teres mais serviços na aplicação. Aquilo que vimos é que não é um produto muito bem divulgado pela SISP”, realça.

Fraderson Henriques recorre ao Televinti4 desde os seus primórdios, quando este funcionava associado ao cartão SIM da operadora móvel. Salienta as vantagens da app.

“Tem a questão de carregar o telemóvel, mas também a realização de transferências e consulta de movimentos na conta. Acabo por ganhar tempo, porque não preciso de ir ao banco, faço tudo a partir do telemóvel”, resume.

“Só não ter que perder tempo nas filas para fazer pagamentos ou transferências é um ganho enorme”, destaca.

Com a mulher a viver noutra ilha, Fraderson usa a app para, de forma cómoda e imediata, garantir a movimentação de fundos.

“A minha mulher está no Fogo, neste momento. Se tenho de lhe fazer uma transferência, envio e fica logo disponível, sem precisar de me deslocar a um banco, ou então envio-lhe um código e ela pode ir a um ATM fazer o levantamento. Com a aplicação consegues aceder a muitos serviços a partir do telemóvel e ganhas em tempo”, comenta.

A experiência de Ricénio Lima é semelhante. Aderiu há um ano e a forma como realiza operações financeiras “mudou completamente”.

“Há um ano que não vou aos bancos para fazer levantamentos. É um aplicativo de fácil uso, se comparado, por exemplo, com o internet banking. Tens um código, com o qual consegues, além de fazer transferências, realizar pagamento das facturas de água e luz, internet, e também tem a funcionalidade onde podes gerar um código e pedir que alguém faça um levantamento no ATM, com um montante previamente estipulado, sem necessidade de te deslocares. Se deixares o cartão em casa e tens o telefone contigo, consegues fazer o levantamento”, realça.

“Por exemplo, a minha mãe tem quase 60 anos. Tenho vindo a iniciá-la em todos os tipos de tecnologia existentes e a app tem sido uma mais-valia, porque consigo fazer-lhe transferências ou enviar códigos de levantamento”, exemplifica.

A segurança do Televinti4 é garantida através de um código pessoal de segurança, o telecódigo, que pode ser combinado com autenticação biométrica.

A utilização da app implica a associação do cartão Vinti4 ao número de telemóvel do utilizador, seguido de download na Google Play ou Apple Store. No momento da associação será necessário escolher o referido telecódigo. Alguns dos utilizadores ouvidos pela reportagem consideram que o processo poderia ser melhorado, para se tornar mais claro.

Timidez

A app da SISP não é a única do género em Cabo Verde. Plataformas como Pagali ou Makeba também têm feito o seu caminho, com ofertas mais ou menos semelhantes. Contudo, a penetração de soluções mobile – associadas a contas bancárias ou não dependentes da banca tradicional – é relativamente tímida, quando se olha para o sucesso conseguido em países vizinhos.

João Carlos Silva, director-geral de Investment Capital Partners (ICP), atribui esta demora no arranque à elevada taxa de bancarização existente no país, o que moldou e institucionalizou a relação dos consumidores com o dinheiro.

“Em Cabo Verde, temos uma taxa de bancarização que ultrapassa os 90%, o que quer dizer que pelo menos 9 em cada 10 cabo-verdianos têm uma conta bancária. Se formos a Sucupira ou à Praça Estrela, que são mercados relativamente informais, as pessoas aceitam o pagamento com Vinti4, não é? Isso é uma coisa que não acontece na maior parte dos países do continente. Isso, aliado às curtas distâncias percorridas para ir ao banco. As filas são grandes, as pessoas reclamam, mas não é nada, comparado com aquilo que acontece em outras paragens”, lembra.

“Isto acabou por, digamos assim, inibir a necessidade de recorrer a esses processos [mobile]”, reforça.

Apesar das características do mercado nacional e dos hábitos de consumo, o director-geral da ICP acredita que a comodidade associada aos canais digitais mobile acabará por prevalecer, particularmente entre a faixa etária mais jovem, tendencialmente aberta a soluções inovadoras, concentradas num único dispositivo.

O Expresso das Ilhas e a Rádio Morabeza pediram uma entrevista à SISP. Contudo, a entidade gestora da rede Vinti4 apenas se mostrou disponível para prestar esclarecimentos por escrito, partilhando informação contida neste artigo.

*com Lourdes Fortes (Rádio Morabeza)

Texto originalmente publicado na edição impressa do Expresso das Ilhas nº 1161 de 28 de Fevereiro de 2024.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Nuno Andrade Ferreira*,3 mar 2024 16:06

Editado porEdisângela Tavares  em  18 mai 2024 23:29

pub.

pub.

pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.