Edição 1081

PorExpresso das Ilhas,17 ago 2022 1:10

A edição desta semana tem como manchete Um olhar sobre a Diplomacia Cabo-verdiana.

Cabo Verde instituiu 16 de Setembro como o dia da sua diplomacia, para homenagear e valorizar a diplomacia e os diplomatas nacionais, visando ainda promover a reflexão e o debate sobre política externa. O Expresso das Ilhas conversou com dois diplomatas de carreira, hoje aposentados, e que atravessaram ao longo da sua vida vários dos momentos mais marcantes da diplomacia nacional. Manuel Amante da Rosa e Fernando Wahnon partilham aqui um pouco da sua experiência e visão sobre a diplomacia cabo-verdiana e os seus diplomatas.

Também em destaque está o mais recente relatório do Banco de Cabo Verde sobre Indicadores económicos e financeiros.

A confiança é uma das variáveis mais difíceis de calcular em economia, mas há indicadores que nos dão pistas, como a formação bruta de capital fixo. Em alta, significa que os investidores estão optimistas. Quando baixa, é porque acham que há riscos no horizonte.

Também abordamos as mais recentes declarações que o ex-secretário executivo da UNECA, Carlos Lopes, deu numa entrevista à New Africa.

África terá de aprender a lidar com as grandes mudanças na economia global, mas não será simples, diz o ex-secretário executivo da UNECA à NewAfrican. Carlos Lopes, actualmente professor na Universidade da Cidade do Cabo e especialista em economia, política e geopolítica africanas, vê um futuro para o continente com novas falhas e novas alianças. Numa longa entrevista, o economista fala do que está em jogo e qual deveria ser a posição do continente.

Com Agosto ainda a meio e a faltar cerca de um mês para o reinício das aulas fomos ver os planos de algumas associações comunitárias da Praia para a ocupação de tempos livres de crianças e jovens da capital.

Apesar de ser um espaço de lazer, de convivência e muitas brincadeiras, a rua pode proporcionar estímulos negativos; e a violência a que as crianças e adolescentes estão expostos pode favorecer a criminalidade juvenil. Cientes disto, as associações comunitárias da Praia têm apostado em diversas actividades para combater este flagelo e ajudar os pais. Nesta reportagem falamos com algumas associações que além de colónias de férias, têm desenvolvido programas de ocupação dos tempos livres.

A ler, igualmente, os artigos de opinião de César Monteiro com 'Dom Ildo Fortes: a força da cultura musical na partilha da fé cristã' e de João Santos com 'Inimigos  cívicos e a tentativa de erosão dos Estado de Direito'.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,17 ago 2022 1:10

Editado porAntónio Monteiro  em  17 ago 2022 17:32

pub.
pub.
pub.
pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.