Edição 1085

PorExpresso das Ilhas,14 set 2022 0:05

Em vésperas de se assinalar o Dia da Diplomacia cabo-verdiana o Expresso das Ilhas faz manchete com a entrevista ao Ministro dos Negócios Estrangeiros, Rui Figueiredo Soares.

Celebra-se esta sexta-feira, 16, pela primeira vez, o Dia da Diplomacia cabo-verdiana. A comemoração foi pretexto para uma conversa com o ministro da tutela, Rui Figueiredo, em que se fala das várias questões que hoje interpelam a política externa, em geral, e a diplomacia, em especial. Da nova rede diplomática, muito focada na diplomacia económica, à importância da integração regional no concerto das nações, passando pela revolução dos serviços consulares e criação do instituto diplomático, vários são os temas em destaque nesta entrevista. E a garantia é que, hoje, como ontem, a diplomacia cabo-verdiana continuará, às vezes sob os holofotes, muitas vezes nos bastidores, a trabalhar para elevar o patamar de desenvolvimento de Cabo Verde.

Também em destaque está a entrevista com o presidente da Câmara Municipal do Sal, Júlio Lopes.

A ilha do Sal vive nestes dias sob o signo das festas do Dia do Município e da Santa Padroeira que culminarão com o Festival Internacional de Santa Maria nos dias 16 e 17. Nesta entrevista o edil salense fala das actividades comemorativas que decorrem até o dia 17 e da retoma económica na ilha mais turística de Cabo Verde, menciona os programas do governo e do município para a erradicação das barracas e perabeniza o contrato de concessão dos aeroportos assinado com o grupo Vinci como a melhor opção governo.

Na Política falamos sobre o mais recente Conselho de Concertação Social.

Novo encontro entre governo e parceiros sociais decorreu esta terça-feira. À saída da reunião Ulisses Correia e Silva voltou a por de parte a possibilidade de em 2023 haver aumentos salariais.

Como tema de capa trazemos também o mais recente Índice de Desenvolvimento Humano.

Cabo Verde é o 128º país do mundo no Índice de Desenvolvimento Humano, tendo recuado quatro lugares desde o intervalo entre os anos 2015 a 2021, segundo dados do último ranking, publicado no passado dia 8 deste mês. O arquipélago não está sozinho neste retrocesso, 90% dos países do mundo passam pelo mesmo. A principal razão para este atraso global? As crises sucessivas que o mundo tem enfrentado nos últimos anos.

A água e a sua gestão são temas que trazemos igualmente na primeira página da edição desta semana do Expresso das Ilhas.

Fomos conhecer como funciona o sector hídrico em Cabo Verde, como é feito o controlo da qualidade de água fornecida à população e como funciona o tratamento das águas residuais, desde a recolha até à distribuição.

No entanto, o desperdício da água potável nas ilhas do Sotavento situa-se entre os 30 e 60%, ou seja, a água não chega ao seu destino final que são as residências da população de Fogo, Brava, Santiago e Maio. Só na Praia, as perdas de água neste momento rondam os 60%, representando um prejuízo de 1,5 milhões de escudos por dia à AdS.

As chuvas que recentemente caíram em São Vicente também merecem chada à primeira página.

Habitações precárias, construções em ribeiras ou zonas não consolidadas, falta de um sistema de drenagem capaz de afastar o caudal de cheia da baixa da cidade. São Vicente e a chuva continuam a ter uma relação difícil.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,14 set 2022 0:05

Editado porAntónio Monteiro  em  14 set 2022 14:15

pub.
pub.
pub.
pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.