Edição 1099

PorExpresso das Ilhas,21 dez 2022 0:03

Com o Natal à porta, a manchete desta edição vai um conjunto de reportagens que retratam esta época festiva, que ocorre num momento de crise agravada.

Em São Vicente, o ano da Retoma pós-covid é condicionado pela escalada de preços. Os empresários vivem experiências distintas, sendo que a alta procura por hotéis e restaurantes contrasta com retracção em supermercados e festas.

Na Praia, os comerciantes queixam-se da fraca movimentação das compras, que atribuem aos efeitos da inflação e subida do preço dos bens e serviços que desestabilizou o poder de compra das famílias.

Destaque também para o trabalho feito pela Cáritas, que tem vindo a promover projectos de auto-sustento das comunidades. Contudo, apesar do foco contra o assistencialismo, os pedidos individuais de apoio têm aumentado e é impossível recusar bens básicos a quem nada tem, conta Ronisse Duarte, Directora Executiva da Cáritas Diocesana de Santiago.

Nesta edição natalícia, homenageamos o autor do “hino” das Boas Festas cabo-verdianas, Luís de Morais, com dois artigos. Um de Manuel Brito-Semedo sobre os 55 anos de “Boas Festas”, e outro de César Monteiro sobre a outra face de “Um monumento incontornável da música cabo-verdiana, em tempo de festas”.

Na primeira página, chamada ainda para a fiscalização preventiva, pedida pela própria autarquia, à nomeação da secretária municipal. O Tribunal de Contas fiscalizou e chumbou o “voto de qualidade” do Presidente da Câmara que terá desempatado o resultado dessa nomeação.

O I Inquérito da População Estrangeira e Imigrante residente em Cabo Verde foi conhecido esta semana, e uma das conclusões é que Asiáticos e africanos da sub-região são os que se sentem menos integrados no país. E entre estes os que se sentem mais discriminados são os que têm como origem a CEDEAO é igualmente a que se sente mais discriminada.

No Desporto, trazemos a história do luso-cabo-verdiano Yorgan de Castro, lutador profissional de Artes Marciais Mistas (MMA, da sigla em inglês), que já combateu na UFC e hoje compete na Eagle FC. Ao Expresso das ilhas, o lutador fala do seu percurso, desde a infância em Cabo Verde ao Octógono, e do seu sonho de um dia, ainda que longínquo, abrir uma escola MMA em Cabo Verde.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,21 dez 2022 0:03

Editado porSara Almeida  em  21 dez 2022 16:26

pub.
pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.