Investigadora cabo-verdiana estuda impacto dos media na sociedade

PorNuno Andrade Ferreira,25 jul 2018 6:30

Teresa Ramos Correia (quinta, a contar da direita), durante a cerimónia de entrega do prémio
Teresa Ramos Correia (quinta, a contar da direita), durante a cerimónia de entrega do prémio(Campus África)

A professora e investigadora da Universidade de Cabo Verde (UniCV), Teresa Ramos Correia, conquistou um dos prémios do Campus África 2018. A docente, da área de comunicação social, foi galardoada com o Prémio CINFA, por um projecto de investigação na área da educação para os media.

Teresa Ramos Correia vai agora estudar o impacto que os meios de comunicação têm na sociedade cabo-verdiana e encontrar caminhos para uma relação mais consciente dos cidadãos com os media. 

"Os medias, por si só, não constituem uma influência negativa, mas a forma como são usados é que os tornam uma ferramenta perigosa para o desenvolvimento de uma sociedade e das pessoas", diz a investigadora.

A professora da universidade pública quer possibilitar um melhor conhecimento do alcance do espaço mediático nacional e contribuir para um reconhecimento do real impacto dos media.

"A partir do momento em que começarmos a reconhecer o poder que os medias têm para o desenvolvimento da sociedade, vamos começar a encara-lo de uma outra forma, não só por parte dos empresários e políticos, mas também por parte da sociedade", acredita.

"A sociedade ainda está numa posição muito ingénua. Tudo o que as pessoas vêem nos media é aquilo que é verdade, é aquilo que têm de seguir.

Tema actual em muitos países, a literacia mediática não tem merecido grande atenção em Cabo Verde, facto que Teresa Ramos Correia quer inverter. No final do projecto, a investigadora pretender publicar as conclusões e recomendações em livro, numa obra que, espera, possa servir de ponto de partida para a compreensão da importância da educação para os media, não só no país, mas também a nível continental.

Além de Cabo Verde, foram igualmente premiados pelo Campus África projectos da Tunísia e Senegal.

O Campus África é uma iniciativa da Universidade de La Laguna, que acontece a cada dois anos (em alternância com o Campus América). Durante duas semanas, dezenas de bolseiros, de vários países africanos, reúnem-se em Tenerife, Canárias, e cumprem um vasto programa de conferências, visitas e práticas laboratoriais, em três grandes áreas: património cultural, desenvolvimento sustentável e saúde. O campo termina esta quinta-feira, 26.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Nuno Andrade Ferreira,25 jul 2018 6:30

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  26 jul 2018 6:38

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site