Empresas tecnológicas portuguesas unem-se para criar soluções contra o coronavírus

PorExpresso das Ilhas,16 mar 2020 15:44

O movimento tech4COVID19 conta já com mais de 120 empresas e 600 pessoas de várias áreas distintas a trabalhar em conjunto para ajudar Portugal na luta contra o COVID-19.

De acordo com o Sapo.Pt tudo terá começado com uma conversa informal entre fundadores de startups tecnológicas, mas rapidamente evoluiu, tornando-se num movimento.

“Há tanto talento, potencial e uma capacidade de fazer coisas tão grande dentro das startups portuguesas que a nossa motivação foi direccionar esse potencial para iniciativas que ajudassem toda a gente nesta fase difícil”, afirma Felipe Ávila da Costa, porta-voz do grupo citado pelo Sapo.Pt.

Startups, pequenas empresas e companhias como a SIBS, Deloitte ou Vodafone estão na lista de tech4COVID19. O movimento abarca diferentes áreas como a cibersegurança, saúde, manutenção, recursos humanos, consultoria, serviços na nuvem, comércio electrónico, dispositivos médicos, entre muitas outras. Actualmente conta com cerca 12 projectos tecnológicos em desenvolvimento.

Entre os objectivos, o tech4COVID19 está a melhoraria do rastreamento de redes de contágio; facilitação de videochamadas entre médicos e doentes; a criação de uma rede de suporte a médicos e enfermeiros deslocados ou a pessoas que, simplesmente, necessitem de ajuda para ir às compras ou à farmácia. É objectivo ainda do movimento, entre outras coisas, criar um chatbot para se tirarem dúvidas dos apoios concedidos pelo estado às empresas e às pessoas singulares; acelerar a compra de material hospitalar e lançar um crowdfunding para compra desse mesmo material; disseminar informação, recrutamento e coordenação de profissionais de saúde ou ainda criar um sistema que permita à população verificar sintomas sem necessidade de ir ao médico.

O movimento promete para breve o lançamento de uma plataforma de acesso a todos os projectos, que oportunamente serão também divulgados individualmente.

Segundo a mesma fonte, o tech4COVID19 já está também em contacto com profissionais de saúde e com as entidades competentes, tal como a Direcção-Geral da Saúde de Portugal, os Serviços Partilhados do Ministério da Saúde e as Administrações Regionais de Saúde, de forma a validarem a sua contribuição, tendo em conta as necessidades actuais do país, sem correrem o risco de criarem obstáculos às operações já em curso.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,16 mar 2020 15:44

Editado porSara Almeida  em  4 jul 2020 23:20

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.