Erdogan diz que a Turquia não irá ceder perante os Estados Unidos

PorExpresso das Ilhas, Lusa,18 ago 2018 13:12

Recep Tayyip Erdogan
Recep Tayyip Erdogan

O Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, disse este domingo que Ancara não irá ceder perante os Estados Unidos, continuando o impasse com Washington, que precipitou o colapso da lira turca nos últimos dias.

"Nós não vamos ceder àqueles que se apresentam como nossos parceiros estratégicos, já que se esforçam para nos tornar num alvo estratégico", afirmou Erdogan durante o congresso do seu partido, o islâmico-conservador AKP, em Ancara.

"Certas pessoas acham que nos podem ameaçar com a economia, as sanções, as taxas de câmbio, as taxas de juro e a inflação. Nós descobrimos as suas manobras e desafiamo-las", declarou durante o congresso, que tem como objectivo renovar as fileiras do AKP.

Estas declarações acontecem no momento em que os Estados Unidos e a Turquia, aliada no seio da NATO, atravessam uma crise diplomática, particularmente relacionada com o caso do pastor norte-americano Andrew Brunson, preso em 2016 acusado de terrorismo e espionagem.

Os Estados Unidos exigem a sua libertação à Turquia, que acusa Brunson de ligações com o religioso Fethullah Güllen, acusado de ser o mentor do golpe de estado falhado de Julho de 2016.

A crise iniciou-se quando Washington impôs, no início de agosto, sanções sem precedentes contra dois ministros turcos.

Ancara reagiu às sanções e começou uma escalada da tensão entre os dois países, que acabou por provocar a queda a lira turca na semana passada.

Depois de alguns dias de acalmia, a lira turca, que perdeu quase 40% do seu valor desde o início do ano, recuou na sexta-feira após Washington ameaçar impor a Ancara novas sanções.

Além das tensões com os Estados Unidos, a lira turca foi enfraquecida pela crescente influência do Presidente turco sobre a economia e a sua recusa segundo observadores, em permitir que o Banco Central elevasse as taxas de juro.

Hoje, no congresso do AKP, Erdogan disse que a Turquia "continuará e expandirá" as suas operações militares transfronteiriças.

Ancara tem enviado, nos dois últimos anos, militares para o norte da Síria para conter a expansão das Unidades de Protecção ao Povo (YPG), uma milícia curda apoiada por Washington contra os 'jihadistas'.

O exército turco também aumentou, nos últimos meses, os ataques contra as bases do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) no norte do Iraque. Ancara anunciou, na quarta-feira, que matou um quadro dessa organização na região noroeste de Sinjar, no Iraque.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,18 ago 2018 13:12

Editado porFretson Rocha  em  23 set 2018 23:19

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.