Risco de ruptura de outra barragem no Brasil interrompe operação de busca

PorExpresso das Ilhas, Lusa,27 jan 2019 10:22

O ​alerta soou hoje de manhã face a uma ruptura iminente de uma outra barragem em Brumadinho, no sudeste do Brasil, tendo sido suspensas temporariamente as buscas de desaparecidos, devido à ruptura, na sexta-feira, de uma outra barragem.

A ruptura de uma primeira barragem, na sexta-feira, causou pelo menos 34 mortos e cerca de 300 desaparecidos, anunciaram os bombeiros e a empresa mineradora Vale, noticiou o portal globo.com.

A empresa de mineração Vale, em comunicado, afirma que activou os alarmes às 07:30 de Brasília (09:30 de Lisboa), depois de “detectar um aumento nos níveis de água no Dam VI”, uma estrutura que faz parte da mina de Córrego do Feijão, no complexo mineiro de Brumadinho.

Face a este alarme, os bombeiros começaram a retirar as pessoas das suas casas nas aldeias vizinhas, noticiou a AFP.

O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, anunciou a chegada hoje de um avião israelita com técnicos, pessoal médico e equipamento para apoiar nas buscas de vítimas em Brumadinho, no Estado de Minas Gerais.

“São 140 pessoas e 16 toneladas de equipamentos”, escreveu o Presidente brasileiro na sua conta na rede social “Twitter”, noticia o portal brasileiro globo.com.

Uma equipa especializada, incluindo médicos, e aparelhos para detectar pessoas soterradas, foram as promessas do primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, que, no passado dia 01, se tornou no primeiro chefe de Governo de Telavive, a assistir a uma tomada de posse de um Chefe de Estado brasileiro.

Jair Bolsonaro sobrevoou a área onde se registou o acidente da barragem no sábado de manhã, e o Governo federal criou um gabinete de crise, adianta o portal brasileiro.

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, considerou muito difícil conseguir ainda resgatar pessoas com vida dos escombros.

A ruptura da barragem da empresa de mineração Vale no município de Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte, ocorreu na passada sexta-feira, e causou uma avalanche de lama e resíduos minerais.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,27 jan 2019 10:22

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  14 out 2019 23:23

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.