Países da África Austral preocupados com violência contra estrangeiros na África do Sul

PorExpresso das Ilhas, Lusa,1 abr 2019 15:42

Os países da África Austral expressaram hoje a sua "profunda preocupação" com os incidentes de violência xenófoba contra cidadãos estrangeiros na África do Sul, que consideram "começar a parecer uma rotina", disse o embaixador da Zâmbia no país.

"Estamos a começar a ficar preocupados por se tratar de eventos cíclicos, está a começar a parecer uma rotina", disse à imprensa Emmanuel Mwamba no final de um encontro, em Pretória, com a chefe da diplomacia sul-africana, Lindiwe Sisulu, e o ministro da Polícia, Bheki Cele.

"A nossa maior preocupação é que há eleições [gerais] em 08 de maio e os estrangeiros possam ser culpados pela falta de emprego, falta de habitação, serviços e oportunidades", disse o diplomata zambiano, citado pela Agência de Notícias Africana (ANA).

"Temos que exortar os nossos líderes políticos a garantir que não falem de maneira descuidada, que falem com responsabilidade. Um cidadão estrangeiro, quer esteja documentado ou não no país, legal ou não, tem direitos humanos fundamentais", salientou o diplomata zambiano em alusão a declarações recentes do Presidente sul-africano, Cyril Ramaphosa, e líder do Congresso Nacional Africano (ANC, sigla em inglês)

No final da semana passada, o chefe de Estado condenou "pessoalmente" a violência, mas na semana anterior, numa acção de campanha eleitoral, na província do KwaZulu-Natal, palco das mais violentas manifestações de xenofobia nos últimos dias, deixou um aviso a comerciantes a operar em "townships" (definição de bairros negros durante o 'apartheid'), sem fazer no entanto referência directa a cidadãos estrangeiros.

"Toda a gente chega às nossas townships e áreas rurais e monta negócios sem ter licenças e autorizações. Vamos acabar com isso e aqueles que estão a operar ilegalmente, seja de que sítio venham, devem agora saber (...)", declarou Ramaphosa no seu discurso, declaração essa transmitida pelo canal de televisão ENCA, no dia 20 de março na rede social YouTube.

"Os cidadãos estrangeiros não devem ser espancados ou apedrejados à toa e as suas propriedades assaltadas", vincou hoje o embaixador da Zâmbia Emmanuel Mwamba.

O Governo da Zâmbia tem criticado a recente onda de violência e ataques contra cidadãos estrangeiros, particularmente imigrantes africanos, na África do Sul.

No fim-de-semana, o chefe de Estado da Zâmbia, Edgar Lungu, apelou à Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), presidida pela Namíbia, para que expressasse preocupação sobre a violência xenófoba contra cidadãos estrangeiros na África do Sul.

A reunião de hoje não produziu medidas e acções concretas de actuação por parte das autoridades sul-africanas. Os participantes voltam a encontrar-se na próxima sexta-feira.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,1 abr 2019 15:42

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  20 set 2019 23:22

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.