Apoiantes acreditam que Lula da Silva irá unificar a esquerda brasileira

PorExpresso das Ilhas, Lusa,10 nov 2019 9:48

​Apoiantes de Lula da Silva, que estiveram sábado na cidade brasileira de São Bernardo do Campo, acreditam que fora da prisão o antigo Presidente do Brasil irá organizar a esquerda, mesmo que não volte a ser candidato.

“Acho que o Lula [da Silva] representa um sentimento na sociedade, representa um projecto para as pessoas mais pobre. Dentro deste projecto, ele já deixou claro que qualquer um pode entrar na disputa”, disse Kleber Dangelo, 35 anos, administrador de empresas.

Luiz Inácio Lula da Silva saiu em liberdade, na sexta-feira, após o Supremo Tribunal Federal brasileiro (STF) ter decidido anular prisões em segunda instância, como era o caso do antigo chefe de Estado, preso desde Abril de 2018.

Em liberdade, Lula da Silva participou numa manifestação no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, onde havia sido preso em 07 de Abril de 2018.

“Temos que pensar em dialogar com a sociedade para construir um projecto de país que pode ser feito pelo Lula, Fernando Haddad ou também o Flávio Dino”, acrescentou Kleber Dangelo.

Eusa Guedes, 60 anos, reformada, disse que esteve no mesmo local quando o ex-Presidente foi preso, que chorou muito naquela ocasião, mas afirmou que, agora que o político brasileiro recuperou a liberdade, estava muito feliz.

A apoiante também considerou Lula da Silva uma figura acima de disputas eleitorais e um líder capaz de reorganizar a esquerda no país.

“O Lula hoje está além disso [candidaturas políticas]. Só a presença dele aqui fora vai reorganizar todo o movimento de esquerda, todos os movimentos sociais. Ele vai colocar o povo na rua. Eu não acredito que com o Lula solto o [Presidente] Bolsonaro termine o mandato dele”, destacou Eusa Guedes.

Já o segurança Gilberto Silva Menezes, 38 anos, muito emocionado, declarou desejar que o ex-Presidente volte a candidatar-se para ocupar o cargo de chefe de Estado do Brasil nas eleições que deverão ocorrer em 2022.

“Eu apoio totalmente que o Lula da Silva seja candidato e, com certeza, ele será eleito sem muito esforço porque o esforço já está sendo feito na rua, por esta população que está aqui no sindicato de São Bernardo do Campo”, afirmou Menezes.

A professora Aline Oliveira e Rueda, 43 anos, também declarou que apoia uma futura candidatura de Lula da Silva, embora declarando que irá observar os próximos passos e as alianças que fará no futuro.

“Eu votaria nele (…) Quero ver ele [Lula da Silva] agora, depois desta soltura, depois de estar em liberdade e [observar] as articulações agora que esta aqui fora, [para perceber] se ele tem este poder de ser um presidenciável e uma pessoa que vai ser eleita novamente”, explicou.

A professora admitiu: “Eu gostaria muito de ver novamente aquele Lula que foi eleito em 2002 fazendo as coisas que ele fez pelo Brasil. As coisas boas que ele fez pelo Brasil, principalmente pelos menos favorecidos”.

O antigo chefe de Estado brasileiro, de 74 anos, deixou na sexta-feira a cadeia em Curitiba, após 580 dias preso.

Luiz Inácio Lula da Silva, que governou o Brasil entre 2003 e 2010, viu a sua libertação decidida por um juiz em menos de 24 horas após o STF alterar a jurisprudência e proibir a prisão após condenação em segunda instância dos réus que recorrem para tribunais superiores.

O histórico líder do Partido dos Trabalhadores estava preso por ter sido condenado em segunda instância pelo Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4), num processo sobre a posse de um apartamento, que os procuradores alegam ter-lhe sido dado como suborno em troca de vantagens em contratos com a estatal petrolífera Petrobras pela construtora OAS.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,10 nov 2019 9:48

Editado pormaria Fortes  em  18 nov 2019 13:19

pub.
pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.