Covid-19: Mais de 290 milhões de jovens sem aulas, diz UNESCO

PorExpresso das Ilhas, Lusa,5 mar 2020 8:39

O encerramento de escolas em 13 países, para impedir a expansão do Covid-19, interrompeu as aulas de 290,5 milhões de alunos em todo o mundo, um número sem precedentes, informou esta quarta-feira a UNESCO.

Nas últimas semanas, 13 países mandaram fechar as escolas e outros nove impuseram medidas semelhantes a nível local para impedir a expansão do novo coronavírus, assinalou num comunicado a organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura.

Segundo a UNESCO, se os nove países com restrições a nível local acabarem por generalizar o fecho das escolas mais 180 milhões de jovens vão ficar sem acesso à educação.

Há apenas 15 dias a China era o único país que tinha encerrado as escolas devido ao Covid-19.

A UNESCO convocou uma reunião de emergência dos ministros da Educação para o próximo dia 19, que será feita por teleconferência, para partilhar as diferentes estratégias nacionais dos países para assegurar a continuação do ensino.

“Estamos a trabalhar com os países para assegurar a continuação da aprendizagem para todos, especialmente das crianças e jovens desfavorecidos, que costumam ser os mais afectados pelo encerramento das escolas”, disse a directora geral da UNESCO, Audrey Azoulay, citada em comunicado.

Para a também ex-ministra francesa da Cultura, “a escala global e a velocidade da actual alteração educativa não tem paralelo e, se se prolonga, poderá ameaçar o direito à educação”.

A UNESCO recorda que o encerramento das escolas, incluindo quando é temporário, “é problemático por numerosas razões”, já que implica uma redução do tempo de aprendizagem e pode ter outras repercussões, como efeitos perniciosos nas famílias e no trabalho dos pais.

A organização diz que está a apoiar a implementação de programas de educação a distância em grande escala e plataformas que permitam a estudantes e professores conectarem-se desde as suas casas.

O Covid-19 é uma doença provocada por um novo coronavírus, que surgiu em Wuhan, na China, no final do ano passado.

A doença pode causar infecções respiratórias, como pneumonia, e provocou cerca de 3.200 mortos e infectou mais de 94 mil pessoas em 80 países.

Itália é o país mais afectado na Europa e o país anunciou que todas as escolas e universidades encerram a partir de quinta-feira e até 15 de Março como medida de precaução face à epidemia de Covid-19, que já provocou mais de 100 mortos no país.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou o surto de Covid-19 como uma emergência de saúde pública internacional e aumentou o risco para “muito elevado”.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,5 mar 2020 8:39

Editado porSara Almeida  em  5 mar 2020 16:05

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.