COVID-19: África ultrapassa barreira dos 18 mil mortos

PorExpresso das Ilhas, Lusa,28 jul 2020 10:31

O número de mortos em África devido ao novo coronavírus ultrapassou a barreira dos 18.000 mortos, contabilizando agora 859.237 infectados, dos quais 506.534 recuperados, segundo dados oficiais.

De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), o número de mortos em África devido à covid-19 subiu hoje para 18.160, mais 413 nas últimas 24 horas, em 859.237 infectados (mais 12.926).

O número de recuperados da doença é hoje de 506.534, mais 14.645 que na véspera.

Segundo o África CDC, o maior número de casos e de mortos de covid-19 continua a registar-se na África Austral: 471.491 infectados, 7.453 mortos e 282.093 recuperados. Só a África do Sul reúne 452.529 casos e 7.067 mortos.

A África do Norte contabiliza 151.192 infectados e 6.293 mortos e a África Ocidental regista 122.042 casos, com 1.853 vítimas mortais.

Os casos na África Oriental são agora de 68.736, com 1.565 mortos, e na África Central registam-se 45.766 infectados e 896 mortos.

O Egipto é o segundo país com mais vítimas mortais, a seguir à África do Sul, contabilizando 92.482 casos e 4.652 mortes, seguindo-se a Argélia com 27.366 infectados e 1.154 vítimas mortais.

Entre os cinco países mais afectados, está também a Nigéria, 41.180 infectados e 860 mortos e o Sudão: 11.424 infectados e 720 mortos.

Em relação aos países africanos lusófonos e segundo dados das autoridades locais, Cabo Verde é o que tem mais infecções, com 2.328 infectados e 22 mortos, enquanto Angola lidera em termos de vítimas mortais, com 41 mortos e 950 casos.

A Guiné-Bissau regista 1.981 casos positivos, que resultaram em 26 mortes, enquanto Moçambique contabiliza 1.701 infectados e 11 vítimas mortais.

São Tomé e Príncipe tem 749 casos de infecção pelo novo coronavírus, que causou 14 mortos.

A Guiné Equatorial, que integra a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), mantém há várias semanas 3.071 casos e 51 mortos, segundo o África CDC, embora as autoridades equato-guineenses relatem menos casos positivos (2.350) e o mesmo número de falecimentos.

O primeiro caso de covid-19 em África surgiu no Egipto em 14 de Fevereiro e a Nigéria foi o primeiro país da África subsaariana a registar casos de infecção, em 28 de Fevereiro.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,28 jul 2020 10:31

Editado porAndre Amaral  em  6 ago 2020 21:19

pub.
pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.