Clínica do médico congolês e Nobel da Paz Denis Mukwege protegida pela ONU

PorExpresso das Ilhas, Lusa,10 set 2020 10:37

Os polícias da ONU voltaram hoje a proteger a clínica do médico congolês e Prémio Nobel da Paz Denis Mukwege, que denunciou estar a ser ameaçado desde finais de Julho, segundo a equipa do clínico e elementos das Nações Unidas.

A polícia da ONU “voltou” para assegurar a clínica em Panzi, perto de Bukavu, no leste da República Democrática do Congo (RDC), disse à agência AFP a responsável pela comunicação do famoso ginecologista.

Segundo Maud-Salomé Ekila, estes polícias da ONU tinham-se retirado “em Maio”.

“Os agentes da polícia indicados para a segurança da clínica de Panzi tiveram de ser retirados devido à pandemia de covid-19”, confirmou à agência AFP um porta-voz da missão da ONU na RDC (Monusco).

Denis Mukwege, diretor da clínica Panzi, que trata mulheres vítimas de violência sexual no Kivu do Sul, à margem da violência e do conflito armado na região, vive aí desde que escapou a um ataque à sua casa, em 2012.

A 31 de Julho, partilhou na rede social Twitter que tinha recebido ameaças contra ele e os seus familiares, depois de ter denunciado um massacre de civis na província natal de Kivu do Sul, alguns dias antes, a 26 de Julho.

“Havia proteção zero até hoje, quando eles [agentes da ONU] chegaram às 10h00”, disse o seu porta-voz.

“Continuámos a trabalhar em estreita colaboração com Mukwege e as autoridades congolesas”, referiu o porta-voz do secretário-geral da ONU, António Guterres, na terça-feira à noite.

Segundo Stéphane Dujarric, “a segurança pessoal das autoridades congolesas é da responsabilidade das autoridades nacionais, mas a missão de paz está a prestar todo o apoio possível dentro dos seus meios limitados”.

Uma das missões da Monusco é a de formar a polícia congolesa.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,10 set 2020 10:37

Editado porSara Almeida  em  1 dez 2020 23:20

pub.
pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.