Oposição anuncia Governo de coligação sem Benjamin Netanyahu

PorExpresso das Ilhas, Lusa,3 jun 2021 7:26

O líder da oposição israelita Yair Lapid, encarregue de formar Governo, anunciou hoje que conseguiu fechar um acordo com as forças da oposição para formação de um executivo que destituirá do poder o actual primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu.

A nova coligação governamental, composta por partidos de quase todo o espetro ideológico - incluindo um partido árabe pela primeira vez - será liderada durante os primeiros dois anos pelo ultranacionalista religioso Naftali Benet, que será substituído pelo centrista Yair Lapid nos dois seguintes, noticia a agência EFE.

Os adversários do primeiro-ministro israelita cessante, Benjamin Netanyahu, tinham apenas algumas horas para anunciar hoje um acordo visando conduzir o país a uma "nova era" e acabar com mais de dois anos de crise política.

A ser julgado por corrupção em três casos diferentes, Netanyahu é o primeiro chefe do governo israelita acusado durante o mandato.

Segundo o seu gabinete, Yair Lapid telefonou esta noite, a poucas horas do fim do prazo, ao Presidente Reuven Rivlin para comunicar que reuniu o apoio necessário para formar Governo em Israel.

A sua equipa divulgou uma fotografia do acordo de coligação assinado pelos líderes de oito partidos israelitas - dois de esquerda, dois de centro, três de direita e um árabe - que marca uma alteração na história política de Israel.

A última vez que um partido árabe israelita apoiou - mas não participou -- de um executivo foi 1992, durante a época do "governo de paz" de Yitzhak Rabin.

Desta vez, o partido islâmico árabe Raam, liderada por Mansour Abbas, assinou oficialmente um acordo de coligação, sem indicar, nesta fase, se integraria o Governo.

"Este Governo estará a serviço de todos os cidadãos de Israel, respeitará aqueles que se opõem a ele e fará tudo ao seu alcance para unir as diferentes componentes da sociedade israelita", garantiu o Yair Lapid ao Presidente Rivlin, citado num comunicado do seu gabinete.

O novo executivo, que não integra o Likud de Benjamin Netanyahu, no poder há 12 anos sem interrupção, será ainda objecto de um voto de confiança do Parlamento, em princípio, durante a próxima semana.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,3 jun 2021 7:26

Editado porAndre Amaral  em  24 jul 2021 23:21

pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.