Receitas petrolíferas da Rússia foram reduzidas em um terço este ano

PorExpresso das Ilhas, Lusa,21 dez 2023 8:15

As receitas da Rússia provenientes da exportação de petróleo e produtos petrolíferos foram reduzidas em um terço este ano, face a 2022, devido à limitação de preços por uma coligação de países, foi hoje divulgado.

"As receitas ficais russas provenientes das exportações de petróleo e de produtos petrolíferos - a principal fonte de receitas da Rússia - foram 32% inferiores entre Janeiro e Novembro" deste ano, face a igual período de 2022, afirmaram em comunicado os países dessa coligação, que reúne o G7, a União Europeia e a Austrália.

Só nos primeiros cinco meses de 2023, a queda das receitas foi de 50%, indicou em Junho Washington.

Os países da coligação também anunciaram hoje um endurecimento das regras em torno deste limite máximo para os preços do petróleo russo, criado para reduzir a capacidade da Rússia de financiar a guerra na Ucrânia.

O mecanismo de limite de preço exige que a Rússia venda o seu petróleo a um máximo de 60 dólares por barril aos membros da coligação -- Austrália, Canadá, União Europeia, França, Alemanha, Itália, Japão, Reino Unido e Estados Unidos.

As seguradoras e resseguradoras estão, portanto, proibidas de cobrir o transporte marítimo de petróleo russo, a menos que seja vendido a um preço inferior ao do limite máximo.

Num comunicado distinto, os Estados Unidos também anunciaram hoje novas sanções económicas.

Estas visam "um gestor de navios (Sun Ship Management) pertencente ao governo russo, bem como vários comerciantes de petróleo que se tornaram participantes frequentes no transporte marítimo de petróleo de origem russa, na sequência da imposição de preços máximos", detalhou o Departamento do Tesouro.

Estas sanções "demonstram o nosso compromisso de respeitar os princípios da política de limite de preço" que tem como objectivo "apoiar mercados energéticos estáveis, reduzindo ao mesmo tempo as receitas russas destinadas a financiar a sua guerra contra a Ucrânia", comentou o vice-secretário do Tesouro, Wally Adeyemo , citado no comunicado.

"Os participantes no transporte de petróleo russo (...) devem aderir às directrizes de conformidade acordadas" pela coligação ou "enfrentarão consequências", alertou.

Os activos da empresa e dos indivíduos visados por estas sanções nos Estados Unidos são congelados e qualquer actividade comercial com os Estados Unidos é proibida.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,21 dez 2023 8:15

Editado porAndre Amaral  em  12 jun 2024 23:27

pub.

pub.

pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.