Papa lamenta aumento da violência após ataques a civis na Ucrânia e Gaza

PorExpresso das Ilhas, Lusa,9 jul 2024 14:36

O Papa Francisco expressou hoje a sua "profunda dor" pelos recentes ataques às infraestruturas civis na Ucrânia e em Gaza, pedindo que a violência seja travada e os conflitos acabem.

"O Papa recebeu com profunda dor a notícia dos ataques contra dois centros médicos em Kiev, entre os quais o maior hospital pediátrico da Ucrânia, assim como (o ataque) contra uma escola em Gaza", afirmou o escritório de imprensa do Vaticano num comunicado.

"O Papa expressou o seu profundo pesar pelo aumento da violência. Ao mesmo tempo que transmitiu a sua proximidade às vítimas inocentes e aos feridos, esperando e rezando para que em breve possam ser encontrados caminhos concretos para encerrar os conflitos", referiu a nota.

As declarações do Papa acontecem após o ataque russo na segunda-feira contra várias instalações civis em Kiev, entre as quais o hospital infantil de Okhmatdyt, e em outras cidades ucranianas que provocaram pelo menos 38 mortos, incluindo quatro crianças.

A Ucrânia foi invadida pela Rússia em 24 de Fevereiro de 2022.

Pelo menos 16 pessoas morreram e outras 75 ficaram feridas num ataque israelita ocorrido no sábado contra uma escola das Nações Unidas no campo de refugiados de Al-Nuseirat, no centro da Faixa de Gaza, confirmou o Ministério da Saúde de Gaza, controlado pelo grupo islamita Hamas.

Israel lançou uma operação militar na Faixa de Gaza após o ataque do movimento Hamas em 07 de Outubro, que provocou a morte de mais de 1.200 pessoas no território israelita, além de cerca de 250 sequestrados. A guerra em Gaza já provocou a morte de mais de 38 mil pessoas, a maioria de civis, segundo as autoridades locais, e a destruição do territíorio.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,9 jul 2024 14:36

Editado porAndre Amaral  em  22 jul 2024 8:20

pub.

pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.