Cabo Verde interessado em acolher sede do Comando Militar Norte-Americano para África

PorExpresso das Ilhas, Lusa,20 fev 2018 9:51

O chefe das Forças Armadas, Anildo Morais, disse ontem que o país "tem condições" para acolher a sede do Comando Militar Norte-Americano para África e que essa "possibilidade" será analisada no futuro.

"É uma possibilidade, não depende de nós como instituição militar, seria uma decisão a nível governamental, mas seria algo muito interessante a pensar no futuro. Temos condições [para acolher sede do AFRICOM]", disse Anildo Morais.

O chefe de Estado Maior das Forças Armadas (CEMFA) de Cabo Verde falava à imprensa após receber a visita de uma delegação das Forças Armadas dos Estados Unidos da América, que incluiu 17 Generais recém-graduados e um General reformado.

O AFRICOM, operacional desde 2008 e com sede em Estugarda, Alemanha, visa aumentar a segurança marítima, combater o terrorismo e o tráfico de droga, a pirataria e ainda a prevenção de conflitos em todo o continente africano.

É um dos nove comandos de combate unificado regionais das Forças Armadas dos Estados Unidos, responsável pelas operações e relações militares e de segurança nos países africanos.

O General reformado John Paxton disse que a visita tem vários objectivos, entre eles o "potencial" que Cabo Verde tem para acolher a sede da AFIRCOM.

Destacando a "posição geográfica única" de Cabo Verde no mundo, o militar disse que sediar a AFRICOM é uma das muitas questões que serão analisadas no contexto dos interesses entre os dois países.

"Há muitas coisas que podemos fazer juntos, para beneficiar as duas Nações, para aumentar a paz, a actividade económica, reduzir a tensão, através do combate aos tráficos na região", enumerou o general norte-americano.

Na conferência de imprensa, o chefe das Forças Armadas disse que Cabo Verde tem necessidade de ter uma "presença mais assídua" de navios da Guarda Costeira dos Estados Unidos, para apoiar na fiscalização da sua Zona Económica Exclusiva (ZEE), mas também para exercícios conjuntos, formação e treinos.

John Paxton disse que essa é uma das muitas formas de os dois países colaborarem, indicando que o aumento do patrulhamento marítimo na ZEE de Cabo Verde é umas das questões a serem analisadas pelos Estados Unidos.

Após concluir a sua formação, o grupo de militares oficiais e generais visita Cabo Verde, no âmbito de um projeto denominado CAPSTONE e de viagens a vários países do AFRICOM.

O objetivo é inteirar-se dos assuntos relacionados com a política de defesa, estratégias e desenvolvimentos internacionais através de encontros com personalidades ligadas ao setor.

Para Anildo Morais, é uma "grande oportunidade" e demonstra a importância que os EUA dão a Cabo Verde, pelo que o desafio é fazer com que os militares sejam "interlocutores" para aumentar a cooperação entre os dois países.

John Paxton disse que os militares norte-americanos estão sempre à procura de oportunidades para colaborar e destacou também a importância de o fazer com Cabo Verde em várias questões de interesse mútuo.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,20 fev 2018 9:51

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  15 nov 2018 3:23

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.