ANESP considera que a greve nas empresas de Segurança Privada é ilegal

PorDulcina Mendes,17 mai 2018 6:18

A Associação Nacional das Empresas de Segurança Privada (ANESP) declarou ontem que a greve nas Empresas de Segurança Privada agendada para os dias 17, 18 e 19 deste mês, é ilícita.

O Presidente da ANESP, Francisco Nascimento disse que vai solicitar a legalidade dessa greve nas instâncias judiciais e que caso ela for declarada ilegal, haverá consequências para aqueles que aderirem.

“A motivação dos sindicatos para realizar a greve, é muito obscura, porque a ANESP está a trabalhar para melhor as condições desses trabalhadores”, afirmou o Presidente da ANESP, dizendo que não entendem a realização dessa greve, neste momento.

Essa greve, conforme Francisco Nascimento foi decretada pelos sindicatos, SISCAP e SIACSA, revindicando a implementação da Convenção Colectiva de Trabalho.

“A convenção está a percorrer nos seus trâmites normais, entendemos que a greve é ilícita, porque os sindicatos que rubricaram o acordo romperam com esta atitude”, afirmou.

Por outro lado, disse que a ANESP já tinha feito diligência junto do Governo e já tinha pedido audiência com a ministra da Justiça e do Trabalho que aceitou recebê-los ainda esta semana.

A ANESP convocou a primeira reunião de Comissão Paritária para o dia 21 deste mês. “O acordo colectivo de trabalho foi negociado e assinado por ambas as partes, incluindo os dois sindicados SISCAP e SIACSA, que marcaram essa greve”.

Para o Presidente da ANESP, estão a fazer a greve, porque querem alterar os dois pontos, que foram eles mesmo que assinaram, e “isso só nos leva a desconfiar que existem outras motivações para decretarem essa greve. Não sabemos se é motivação de angariar associados ou outras que não temos conhecimento”, acrescentou.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Dulcina Mendes,17 mai 2018 6:18

Editado porAndre Amaral  em  23 set 2018 3:22

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.